.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sexta-feira, 16 de Março de 2007

O lado menos bonito da vida

Hoje vou falar-vos de algo que já me tirou algumas horas de sono e me deixa sem saber bem o que fazer, quem me dera ter a minha mãe para me dar a sua opinião sábia.... São histórias da vida das quais ouvimos falar todos os dias mas que quando nos batem à porta nos fazem muita impressão de como é possivel existirem.

 

Eu tenho 4 afilhados. Sempre adorei crianças e como tal fui aceitando afilhados com muito gosto. Os 2 mais velhos (agora com 11 e 10 anos) são filhos de primos meus que eu considero como irmãos, por isso foi com a maior felicidade que aceitei ser madrinha destes 2 meninos. Depois tenho uma menina linda de 8 anos, que é filha da madrinha do meu filho e que eu vi crescer e amo como se fosse minha filha. O meu ultimo afilhado tem 5 anos. É filho de uma amiga minha de infância, que cresceu comigo e da qual acabei por me afastar por não ter muitas coisas em comum. Ela tem um problema fisico que a faz sentir um pouco inferior às outras pessoas mas que na realidade só é notado por quem a conheça. Conheceu alguém na vida de quem gostou e ficou grávida. São pessoas pouco sociais e que não tem amigos, por isso pediram à minha mãe para ser madrinha do menino. Ela não aceitou por achar (e com razão, infelizmente...) que deveria ser alguém mais jovem do que ela e por isso eu e o meu marido aceitamos, quase por caridade e pena por não terem mais ninguém a quem pedir. Não que eu não gostasse do menino, gosto sim e ele é muito giro, mas era alguém de quem eu não tinha muita proximidade e como tal nunca imaginava que teria esta responsabilidade.

 

Os avós maternos tomaram conta dele até os pais decidirem coloca-lo na creche e agora mais recentemente no jardim de infância, tendo os avós sentido um pouco com o afastamento. O pai tem probelmas de alcoolismo e não raras vezes vai a policia lá a casa devido a desacatos, já estão a ver o filme, não estão? Para não me alongar mais só vos posso dizer que a avó acusou o pai de maus tratos à criança, entre outras coisas ainda piores e o menino foi retirado aos pais e entregue aos avós. Imaginem que o foram buscar à escola com policia e tudo e foi para casa dos avós só com a roupa que tinha no corpo! Tudo isto foi para mim um choque mas maior ainda é que a mãe do menino não fez ainda nada para o recuperar... Como é possivel? Alguém faz ou tenta fazer mal ao nosso filho e nós ficamos assim, deixamo-lo ir, sem mais nem menos, sem contestar, sem tentar te-lo de volta???? Olho para o meu filho e penso que até para nascer é preciso ter sorte, penso que ele é a coisa mais importante da minha vida e que não consigo imaginar a minha vida sem o ter perto de mim. Como é que uma mãe pode estar tão descontraida, tão pouco preocupada em ter de volta a melhor coisa que nós temos na vida?????

 

E eu fico sem jeito, já tentei falar com ela mas ela não atende os telefones. por outro lado não sei se tenho o direito de me meter no assunto. Vou procurar ajudar a avó, sempre que comprar roupas para o meu JD, compro para ele também, como um 2º filho mas que está mais longe de mim. A avó diz que eu sou uma boa madrinha mas eu tenho duvidas, se calhar devia estar mais presente, devia leva-lo a passear, mas a avó é daquelas pessoas que acham que só ela é que sabe tomar bem conta do neto, que os outros não sabem nada.... Enfim, estão a ver como é dificil para mim lidar com esta situação. O menino parece estar bem com os avós e nunca pergunta porque não vai para o pé dos pais. Continuo a dizer que gostaria de estar mais presente, mas também não quero impor a minha presença, não sei, estou tão dividida, que fariam vocês????

 

Beijos e aproveitem o fim de semana de sol

publicado por era1xeu às 23:29

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis