.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Segunda-feira, 21 de Julho de 2008

Um fim de semana para esquecer

Na 6ª feira sai cedo do emprego, pois havia um lanchinho de fim de ano na escola do Dinis. Os papás e as mamãs levavam comida e bebida e estavamos todos ali um bocadinho no convivio. Estava um calor terrivel, quase nem se conseguia respirar numa sala cheia de crianças, mães, pais e outros parentes. Por isso e porque queriamos ir para a terra da minha mãe cedo, demoramos lá pouco tempo. No fim entregaram uma pasta com os trabalho que o meu menino tinha feito ao longo do ano. Aqui está ela e alguns dos trabalhos por ele executados:

Estão a ver os litros de baba que eu deitei, orgulhosa como os trabalhos que o meu rebento tinha feito.

 

Quando fomos para o carro, ele queixou-e que lhe doia o pescoço. Quando perguntei o que se passava, respondeu que a namorada lhe tinha entalado o pescoço no caixote do lixo, no sitio onde brincavam no exterior. Vejam só a ideia da escola, tem o pátio onde as crianças brincam em obras e eles agora tem de brincar no empedrado. À 15 dias veio com um braço todo esmurrado e ainda agora tem lá a marca, não sei se não vai ficar para sempre... Porque não fizeram as obras durante o m~es de Agosto, quando a escola fecha????

 

Não liguei muito, são crianças, beincam, magoam-se. Ele disse que não tinha chorado, logo achei que não lhe tinha doido muito. Ao fim e ao cabo, ele anda sempre escamoqueado, fezes demais, penso eu agora. Foram arranhadelas na cara, um olho negro de uma cabeçada, que originou deitar montes de sangue pelo nariz, a esfoladela grande no braço e agora isto.

 

Pelo caminho foi-se queixando e ficando cada vez mais rabugento.Deixamos os meus sogros na casa deles e fomos para a terra da minha mãe, cujas festas se realizaram este fim de semana. São organizadas pela minha familia e nós gostamos de ajudar, eu geralmente fico na caixa e o meu marido ajuda ao balcão, a servir bebidas, coisa que ele acha engraçado. Aqui está o meu filho a comer um arroz doce na festa.

 

Pouco jantou, sempre a rabujar e cada vez a caixar-se mais do pescoço. Acabou por ficar com ele muito rigido, sempre virado para o lado direito. Só queria andar ao colo e miminhos, não queria mais ninguém a não se a mim e nem aos familiares que conhecia bem, queria falar.

 

Fiquei preocupada, não o podia deixar durante a noite assim, por isso toca a ir ao hospital da zoan, onde chegamos por volta da meia noite. Foi logo chamado mas entretanto, adormeceu. Fizeram a triagem e como era no pescoço, foi logo à médica que lhe mandou fazer um raio x para ver se havia lesões. Falei na meningite, algo que me provoca pânico, mas ela disse que isso é viral e não por se dar uma pancada.

 

Fez o raio x e tive de o acordar, pois tinha de estar em pé. Não foi fácil, tive de o fazer caminhar meio a dormir e chorou o tempo todo. O médico achou que ele não a ia conseguir fazer, mas só depois percebi que achava que ele não se conseguia mover. E que se fosse filho dele não o tinha feito, pois se tivesse lesões na coluna ou no pescoço, não mexia os braços nem as pernas (o que ele pensou que era o que se passava, por ele estar a dormir). Bem, mas estava feito e até achei tudo muito rápido.

 

O pior foi depois. Devem ter visto que não era nada de grave e teve de aguardar quase 3 horas para ir ao ortopedista, poiis para nossa azar, havia muita gente com braços e prnas partidas.

 

Já passava grandemente das 3 da manhã quando nos chamaram e o médico nos disse que estava tudo bem com a coluna e o pescoço e que era um entrose, muito vulgar nas crianças. Deu-lhe um clister para relaxar os musculos e mandou tomar outro na noite seguinte. Nessa altura o meu menino acordou mas bem disposto. Também disse para tomar Ben-u-ron e Brufen, por pausa das dores, de 4 em 4 horas, entrecalados os 2. Ainda devia demorar umas 72 horas a passar, mas quando ele já não se queixasse das dores, para deixar de lhe dar os análgésicos.

 

Com tudo isto ele acabou por acurdar, mas bem disposto. Pediu água, mas a máquina estava estraga a e bebeu um sumo. Fomos à procura da farmácia de serviço mas não tinha os remédios que eu necessitava. Fomos para casa, descansar um bocadinho finalmente. deitamo-nos quase às 5 da manhã e às 8 ele acordou e pediu para ir para a minha cama. Fui busca-lo mas já pouco dormi.

 

Sábado, dia de almoço em casa dos primos, com umas 20 pessoas. Muito rabuhento sem querer falar, comer ou brincar com os primos. Deu-lhe o sono e dormiu 5 minutos. Acordou mais bem disposto e voltou a dormir a sesta por volta das 5 horas, dormiu 3 horas.

 

Como estivesse mais animado, fomos para a festa. Brincou e correu até se cansar. Foi dormir por volta da 1 da manhã. Quando acordou, ficou feliz por o pescoço não lhe doer, mas conforme o dia avançou, foi começando a queixar-se de novo.

 

Hoje a mesma coisa. Acho que vou ao pediatra para ver o que se passa. sei que estas coisas demoram a melhorar, mas tenho medo que ele ganhe este jeito, assim com o pescoço de lado, ora vejam nesta foto:

Quando o fui levar à escola falei com a educador e disse que estava muito chateada com elas. Como é possivel ter um cinzeiro podre e abandonado na área onde as crinças brincam? E porque não fizeram as obras no recreio em Agosto, mês em que as escola está fechada? Querem ir todos de férias?

 

Estou muito aborrecida, a sério que estou. A segurança do meu filho é essencial e senti que está em risco. Vou a pediatra com ele e vou entregar na escola para me pagarem. Afinal pago seguro, não é?

 

A sério, eu não queria nada que este blog fosse um muro de lamentações, mas sinceramente, já chega de arrelias na minha vida, não acham? E nem vocês sabem tudo. Partiram um vidor ao meu carro á 15 dias, o meu marido anda com um torcolho no olho que até teve de ir ao oftalmologia, não consigo vender a minha casa e até a licença de construção da casa nova não nos querem renovar....

 

Mas de tudas as coisas, o que me preocupa mais é a saude do meu filho. Quando não é a tosse é o sangue que deita pelo nariz. Ou então algo de novo, como este entorse agora.

 

Quando regressei a casa ontem, fartei-me de chorar. Estava uma pilha de nervos, não me conseguia controlar, mas que mal fiz eu na vida para mereces estes tormentos todos???? Bem preciso de boas noticias, de algo bom na minha viad, senão a minha sanidade mental corre sérios riscos de se aguentar como deve ser. Desde que a minha mãe morreu, faz em Agosto 2 anos, que a minha vida anda virada de pernas para o ar.

 

Que venha um fase boa e depressa, por favor, por favor, por favor!!!!!

 

 

 

 

 

sinto-me:
publicado por era1xeu às 12:15

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis