.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quinta-feira, 6 de Setembro de 2007

Sustos!!!!

Pois é, este regresso de férias não está a ser fácil, de maneira nenhuma, ora vejam só o que me tem acontecido...

O JD continua a chorar como um desalmado sempre que o deixo no jardim de infância. Mesmo quando não vai a chorar, chega à salinha, vê os outros meninos a chorar e resolve ser solidário e lá vem gritaria da grande... Ao fim do dia vem bem disposto mas cheio de saudades minhas, pois enche-me de beijos, só que eu fico sempre com o coração nas mãos quando lá o deixo e só me apetece voltar para trás e ir busca-lo, deixar de trabalhar, fugir com ele, sei lá, qualquer coisa no género para ele estar feliz. Sei que não pode ser, isto faz parte do crescimento dele e ele é muito, mas mesmo muito agarrado a mim e precisa de se libertar mais um bocadinho. Hoje assim que saiu de casa começo logo a dizer que não queria ir para a escola e que queria ir para o meu emprego...  Repetiu isso umas 45 vezes, até que desisti de contar! Acabei por o distrair com umas brincadeira e só quando viu que estava a chegar à escola é que recomeçou o berreiro... Está a ser complicado, está mesmo, ainda pior que no ano passado, porque agora já sabe dizer bem o que sente, o que quer e o que não quer. Espero bem que seja uma fase que passe bem depressa.
Na 2ª feira vinha arranhado no queixo e disse que foi ele que tinha feito com um balde. Na 3ª feira, foi o pai que o foi buscar e quando chegou junto a mim, vi logo que tinha uma nódua negra na bochecha esquerda. Conseguem ver nas fotos? Não se vê muito bem mas a nódua negra é por cima da bochecha e vai até ao olho.

 

 
Perguntei ao pai se sabia o que era, ao que ele respondeu que não. Estava muito rabugento o meu menino e queixava-se que a bochecha lhe doia. Adormeceu por volta das 11 horas da noite e perto da meia noite, tossiu e eu fui ver o que era. Quando cheguei ao pé dele, na almofada estava uma grande poça de sangue. Levantei-lhe a cabeça para o sangue não ir para dentro e saiu um grande jacto de sangue, ficando tudo sujo, almofada, lencois, eu, ele, o pai, enfim, parecia um filme de terror. Ele dormia na paz dos anjos e só acordou porque eu o tentava limpar ao mesmo tempo que procurava parar o sangue. Mas este era cada vez mais e já em pânico, disse ao meu marido para se vestir (pois já estava em pijama) para irmos ao hospital. Ele pergunta se eu quero que se chame primeiro um médico a casa e então lembrei-me daquele numero de telefone de saude publica, para onde já liguei mais vezes, se for necessário ir ao hospital, eles entra em contacto com o mais proximo e digamos que abrem caminho para a pessoa ir para lá e quando chega, já sabem o que se passa. A moça que me atendeu foi muito simpática, fez montes de perguntas (tem de ser...) e perguntou se podia gravar a conversa, ao que eu acedei, queria lá saber disso, só queria saber o que fazer. Disseram o que fazer, apertar o nariz, não inclinar a cabeça para trás, etc e felizmente o sangue começou a parar. Ficamos todos mais calmos e do outro lado do telefone disseram para tentarmos descansar e se voltasse a acontecer, para telefonar de novo que ai nos encaminhariam para um hospital. Gostei muito do atendimento e já não é a 1ª vez que me socorro deles. Sugeriram também que eu fosse a um médico com ele no dia seguinte e para não fazer esforços nem apanhar sol na cabeça. Não sei se funciona no pais inteiro mas aqui deixo o numero para o caso de alguma de vocês precisar
808 242 400
Lá nos deitamos todos, o JD estava podre de sono e ficou logo a dormir. Dormiu junto de nós e escusado será dizer que eu pouco dormi, sempre atenta para ver se ele deitava de novo sangue, mas felizmente tal não aconteceu. De manhã foi para a escolinha e às 4 da tarde ligaram a dizer que ele tinha deitado sangue do nariz de novo. Fiquei mais uma vez preocupada e resolvida a leva-lo ao pediatra, apesar de eu já o ter feito à 3 meses atrás, quando algo semelhante aconteceu, apesar de na altura ninguém na escola me ter falado em nenuma pancada na zona do nariz, estou convecida que assim foi. Mas o pediatra não ligou muito  e disse que se tal voltasse a acontecer, que ele devia ir a um otorrino, para se perceber o que se passarava. Alguém conhece um otorrino de crianças na zona de Lisboa que seja bom? É que o pediatra deve estar de férias, pois não atende o telefone.
Felizmente a noite que passou e hoje durante o dia não deitou mais sangue e andou muito bem disposto, será que teve mesmo a ver com pancadas pontuais ou ele terá uma fragilidade numa veia do nariz? É que é sempre da narina do lado direito que sai muito sangue.
Mas os sustos não se ficam por aqui. Ontem fui busca-lo à escola e ainda fui à empresa acabar uma trabalho que era urgente e que tinha que ficar pronto nesse mesmo dia. Levei-o a visitar a madrinha, que trabalha no mesmo prédio mas no r/c. Lá esteve ele de volta dela e eu digo-lhe que vamos embora. Sai pela porta da sala dela e eu sei que outra amiga minha está mesmo ali e a porta da rua ainda é longe. Oiço-o falar com a minha amiga e fico descansada, despeço-me da minha comadre e saio. Qual não é o meu espanto quando o vejo sair a correr, como uma seta, na direcção da rua. A porta é daquelas que se abre quando nos aproximamos e o meu carro estava estacionado em frente, mesmo em cima do passeio mas com a rua por trás, cheia de movimento. A minha amiga vai atrás dele mas só o apanhou quando ele parou junto ao meu carro.... Nem imaginam o susto que apanhei! Fiquei tão apatetada que nem lhe disse nada, pois senti um alivio enorme por não lhe ter acontecido nada. A minha amiga a dizer que eu tinha de ralhar com ele e eu parece que a estava a ouvir tão longe! Só pensava no que podia ter acontecido se ele tivesse ido para a estrada. Quando cai em mim, não lhe bati mas fiz com que olhasse bem nos meus olhos e ralhei com ele, expliquei-lhe o que podia ter acontecido e que não se atrevessa a volta a fugir assim.... Mas fiquei uma data de tempo a tremer. Sim, que é nos sitios em que estamos mais à vontade e onde nos sentimos mais confiantes, que os acidentes acontecem. Felizmente acho que o meu menino tem uma estrelinha no céu a zelar por ele, aliás deve ter 2 estrelinhas, os seu vovós queridos.
Mas por este andar o meu coração de mãe não vai aguentar, que mais me irá acontecer? Espero que mais nada de especial, pois preciso de um pouco de descanso de sobresaltos.
publicado por era1xeu às 23:56

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis