.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Segunda-feira, 6 de Agosto de 2007

Um desgraça nunca vem só...

Já dizia a minha avó e como tal, tenho o JD doente de novo..... No sábado ele andava mesmo muito molinho de manhã e já de noite, quando o fui ver ao quarto, me pareceu muito quente, mas vi a febre e andava nos 37, 5º, o que para bebé não é nada de especial e com o calor, a temperatura do nosso corpo sobe.

Mas cada vez estava mais molinho e rabugento e pelo sim e pelo não, por volta das 13 horas dei-lhe uma colher de Ben-u-ron e ele lá arrebitou um bocadinho. Pulou, saltou, brincou até que por volta das 18 horas, voltou a ficar molinho e ai sim, estava quase com 40º graus de febre e ainda faltava mais de 1 hora para lhe poder dar de novo medicamente. Era fim de semana e o pediatra dele só dá consultas durante a semana e não me estava nada a apetecer ir para o hospital com ele, para ir de lá ainda mais cheio de doenças. Por isso lembrei-me que tenho um contrato com uma empresa que é o Alerta Médico e em que mediante uma determinada quantia mensal, eles enviam médico a casa, a qualquer hora do dia ou da noite. E lá ligamos para eles, aparecendo uma médica 15 minutos depois, foi mesmo rapido, devia andar por perto. Eu já lhe tinha dado o Brufen, pois a tempertura não parava de subir. A médica perguntou os sintomas e eu falei-lhe na tosse que não o larga outra vez à algumas semanas e mostei-lhe a anti-estaminico que ele anda a tomar. Fez a auscultação e felizmente não encontrou nada nela. Antes de ela ter chegado, ele teve um ataque de tosse e fartou-se de deitar porcaria, tadinho, sempre a chorar e a queixar-se da garganta. Depois a médica quis ver-lhe a garganta, algo que ele odeia e ai sim, foi mau! Ele não deixava, gritava, esperneava e fazia uma confusão que só visto... A médica, muito querida dizia: "Vá lá, depressa que tenho mais meninos para ver..." Pois, pois, claro que ele a compreendei na perfeição e já que ela estava a ser tão simpática e a ter tanta paciência, ele presenteou-a com um belo pontapé na barriga (ups!!!). Ela lá lhe apontou a luz á garganta e não sei se viu alguma coisa mas acabou por lhe receitar um antibiótico, tla como eu imaginava, pois febre tão alta não passa só com analgésicos e afins.

 noite foi terriel, pois estava tanto calor que era dificil manter-lhe a tempertura do corpo baixa, estava a ferver e mesmo com os medicamentos, a febre não queria baixar, pelo que passei a noite quase toda acordada, a molha-lo, com toalhinhas humidas e frescas... Ontem já não teve tanta febre e esta noite dormiu melhor (ele e eu...) mas hoje de manhã fiquei com ele em casa e à tarde ficou o pai, situação que se vai repetir amanhã.

Não está fácil, aqui a nivel do emprego. Eu sei que tenho direito a faltar até 30 dias para assistência a filhos com menos de 10 anos (ou será 12??? ainda estou longe, por isso tanto faz!). Isso é tudo muito bonito mas no Instituto onde trabalho, fala-se em despedimentos, em reduzir o pessoal a metade, será que eles querem saber se eu tive o meu filho doente e não tenho onde o deixar? É que eu e o meu marido trabalhamos no mesmo sitio e como tal, se os despedimentos chegam aos 2, não sei o que vai ser de nós. Procuro não pensar muito no assunto, até porque tenho um projecto relativamente novo entre mãos e tenho quase 20 anos de casa, por isso não será fácil mandarem-me embora, mas não posso evitar um frio na espinha, se penso muito no assunto. É que faltei mais de uma semana no principio de Julho por causa da varicela, 2 dias a semana passada, por causa da transferência de embriões, por isso desta vez vai ser aos bocadinhos...

E ainda por cima a escola dele fecha em Agosto... Para quando um Decreto-Lei que proiba as creches e infantários de fechar um mês inteirinho? É que os comuns mortais, como eu, que não trabalham em escolas ou fabricas, não podem tirar um mês de férias seguido, ainda por cima em Agosto, quando todos querem o mesmo, por terem filhos pequenos também. Mas posso esperar para que chegue dia 15, para ir de férias e acabar com esta situação de "para onde vai o iudo hoje???". Uns dias nos meus sogros (os menos possivel, pois eles gostam muito dele, mas não tem jeito nenhum para tomar conta de crianças...) outros em casa de tias (como 6ª feira passada...) e outros com a madrinha. Mas não é solução, porque uma criança precisa de estabilidade e assim anda sempre a saltar de u lado para o outro. Ele não desgosta mas fica com os horários completamente baralhados, nuns lados come a umas horas, noutros faz a outra hora, enfim, uma grande confusão.... É mesmo por esta razão que vou pensar se mudo o JD para outra escola no proximo ano, pois nem todas funcionam assim e é injusto que assim seja, ainda por cima sendo financiada pelo estado, como é o caso da do meu filho (apensar de eu não ganhar nada com isso, pois sou rica...).

Agora vou contar uma coisa que acheia gira no meu filho. Ele gosta muito de faca e garfo mas eu não lhe deixo usar a fac, claro, senão ainda conta tudo à sua volta, até um dedo, se lhe der para isso. Como tal, outro dia dei-lhe uma faca que corta pouco e ele ia esmagando as batatas e dizia: "Tou a facar a papinha" e eu disse: "Oh filho, não se fiz facar, diz-se cortar". Ele olhou para mim e ficou a pensar. Passado um bocado, volta a fazer o mesmo e diz: "Mama, tou a facar e a CORTAR a papinha". Ok, Ok, tem lógica, não tem, facar vem de faca mas se eu quero que ele diga cortar, o melhor é dizer as duas coisas...

Agora um recado para a Liliana, mamã do seu anjo Rafael, eu não tenho msn, sou um bocadinho dah! nestas coisas da net e confesso que o tempo também é pouco, já me basta o vicio nos blogs, no meu e no das outras minhas amigas virtuais todas, mas se quiseres conversar" mais comigo, aqui fica o meu mail

mpereira.api@gmail.com

E esta mensagem também serve para as outras meninas que visitam o meu blog, se quiserem alguma coisa, é só utilizar.

Beijocas e espero que o meu filho fique bom a tempo de ir de férias para a praia e para a piscina...
publicado por era1xeu às 17:35

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis