.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sexta-feira, 3 de Agosto de 2007

A vida continua.... com 2 anos e 6 meses do amor da minha vida

A vida continua e o caminho é sempre em frente. Não vale a pena ficar a olhar para trás e a pensar no que poderia ter sido. Como toda a gente, umas vezes tenho sorte e outras azar e sofro e vou-me abaixo como o mais comum dos mortais. Se no meio de toda esta tempestada eu não sentisse nada ou não sofresse, era caso para dizer que não era humana... Mas a vida já me deu muitos pontapé e eu sempre me levantei, segui em frente e sempre com o sorriso nos lábios. Por dentro, se calhar continuo a sofrer mas por fora, ninguém o adivinha. Não me considero mais ou menos péssimista que a maior parte das pessoas comuns, simplesmente quem passou já por tanto, não consegue acreditar que as coisas vão ser fáceis desta vez... E tinha razão!

Afinal nem o dinheiro da beta poupei porque a minha médica achou por bem que eu a fizesse, pois achou que era melhor saber se tinha ficado tudo em condições. Ela quer ver-me em Setembro, para tentar perceber o que correu mal, pois acha muito estanho que o periodo tenha vindo tão cedo, tão antes do tempo normal, mesmo para um tratamento que não tivesse dado certo... Quer ver com atenção todas as minhas análises e exames que fiz antes e durante o tratamento, para ver se consegue escobrir alguma pista do que correu mal. Sei que não é fácil, na maior parte das vezes nunca se percebe o que correu menos bem, simplificaria bastante as coisas conseguir perceber o porquê, mas já fico feliz por a minha médica se preocupar comigo e querer saber mais.

Agora queria esclarecer algumas das questões que me foram levantadas, nas vossas queridas e deliciosas mensagens de apoio, que acreditem, me fizeram sentir bem melhor, me fizeram sentir amada e apoiada por vocês, minha queridas amigas, algumas reais e outras virtuais.

Em relação a tentar fazer os meus tratamentos de infertilidade através dos hospitais publicos, por forma a ser mais barato, isso não é possivel para um 2º filho. O Estado apenas ajuda os casais que estão a tentar ter o 1º filho, a partir do momento em que tenham sucesso, acabam-se os apoios do Estado. Se isso é justo ou não, claro que eu gostaria de ser ajudada, por outra tratamentos serem extremamente caros, mas também não seria justo para os casais que estão a tentar ter o seu 1º filho e que estão em listas de espera intermináveis, par começarem os seus tratamentos. Claro que tudo isto passava pela existência de mais hospitais publicos que fizessem tratamentos de infertilidade, então agora com as novas politicas do Governo, para aumentar a taxa de natalidade, como é possivel que ninguém se lembre de nós? As seguradoras pagarem ou darem ajuda para estes tratamentos também era uma ajuda preciso, como é possivel que comparticipe uma mudança de sexo e não um tratamento de infertilidade, quando é considerada como uma doença, pela Organização Mundial de Saude?

E a adopção, perguntaram algumas de vocês? Eu sou uma pessoa que não consegue estar parada quando quer alguma coisa, como tal inscrevi-me para adoptar uma cirança até aos 2 anos em 2003.... Pois é, também este caminho é longo e tortuoso. Foram entrevistas atrás de entrevistas, psicólogas, assistentes sociais e visitas à nossa casa. Por fim, em 2004, lá consegui o meu certificado de como estava aptar para adoptar... Agora, é espera, esperar e esperar, mas imagino que mais cedo ou mais tarde vou ser mãe de novo e desta vez, mãe do coração, o que para mim é exatamente igual a ser mãe biológica, por mim podia ser já amanhã....

Mas a princial razão deste post é parilhar com vocês a felicidade que entrou na minha vida à exactamente 2 anos e 6 meses, pelas 00h 50m. O meu menino viu pela 1ª vez a luz do mundo e eu vi a melhor coisa que já fiz na vida até hoje. O parto foi um pouco complicado mas passei a noite acordada a olhar para o meu menino lindo e a tentar perceber se era um sonho o mesmo a realidade... Era real e a partir dai a minha vida mudou e passou a ser em função desse ser tão frágil mas também tão poderoso, por fazer com que o sol brilhasse mais para mim, as flores fossem mais bonitas e o céu mais azul. O pai estava completamente louco de alegria e às 3 horas da manhã, quando chegou a casa ainda foi mandar sms para todos os amigos e familia. Foi o dia mais feliz da minha vida e recordo-o com muito carinho. A hora da visita foi a loucura total, toda a gente o queria ver mas a minha mãe foi a 1ª visita que recebeu e claro, ela ficou totalmente rendida áquele menino lindo que dormia pacificamente no seu berço da MAC, tão perfeitinho, tão charmoso. Recebi mais de 20 visitas, todas a correr umas atrás das outras, mas sem quererem deixar de ver o meu menino, nem que fosse por uns segundos.

Meu filho, meu tesouro, minha vida, por ti faria tudo, por ti dava a minha vida (mas com pena, pois quero muito ver-te crescer...) por ti mudei a minha vida e passaste a ser o centro do meu mundo. Para mim és o filho perfeito, lindo, simpático, chamoso, fofinho, birrento, mimoso, carinhoso, exigente, com energia para dar e vender, com um cheio que não me canso de inalar, com um sabor que não me canso de provar, ao cobrir-te de beijos, com um sorriso que me lava a alma, que me enche a vida, que me faz pensar que a minha vida tem sentido e que nasci para ser tua mãe, para cuidar de ti, para te educar, para brincar contigo, para ralhar também (quando é preciso...)

Filho, que mais posso dizer, que te amo incondicionalmente, que vou estar sempre, mas sempre aqui para ti, para chorares no meu ombro, para partilhares as tuas pequenas conquistas comigo, para ser tua amiga para sempre.

E para as minhas amigas (e alguns amigos) que estão ai desse lado, aqui ficam pedaços da vida do meu menino...

Um mês - o 1º sorriso


14 meses - Férias em Amesterdão


16 meses - Férias em Espanha


23 meses - Apaixonou-se por uma flor

Para acabar este post tão lamechas quero dizer que a minha vida já não faz sentido sem o meu filho, que eu não me posso lamentar por não não conseguir ter mais nenhum filho, pois tenho o mais precioso de todos os tesouros e que se pudesse, andava sempre coladinha a ele, tipo lapa, para não perder um segundo da sua vida. Filho, AMO-TE!!!!!

 

publicado por era1xeu às 16:23

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis