.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. JD e a escola

. O 1º livro da escola do D...

. O Dinis tá melhor

. A 1ª carta de amor do Joã...

. Acabou o estado de graça

. Balanço da escola nova

. 1º dia na nova escola

. Uma página que se vira, n...

. Mudar de escola

. Quase a 100%

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.Prémio que ganhei

.Contador

visitas

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds

.My Baby

Lilypie 5th Birthday Ticker

.Adopção

Lilypie Waiting to adopt Ticker
Sexta-feira, 9 de Janeiro de 2009

JD e a escola

Hoje fui falar com a educadora da escola do Dinis. Isto porque eu tinha pedido para falar com ele, face ao boletim de avaliação que tinhamos recebido no final do 1º trimestre.

 

A nivel das capacidades, teve tudo excelente, mas a nivel das actitudes teve tudo médio... Confesso que fiquei triste e preocupada. Eu sei que o meu filho não é uma criança fácil. É meiguinho, doce e simpático mas quando quer e lhe apetece. Tem um feitio complicado em que quer sempre fazer tudo ao jeito e maneira dele. Faz birras e pode vezes amua quando é contrariado. Mas ter médio em todas as atitudes, como é o caso dos parâmetros:

- participa activamente nas actividades programadas;

- aceita e respeita as normas de convivência estipuladas;

- normalmente, relaciona-se e brinca com os colegas;

- tira o máximo partido dos contos, dos poemas, das canções, das danças e do canto na sala de aulas;

deixou-me um pouco preocupada. Por isso lá fui eu, apesar de eu tencionar fazer isto sempre que acabasse um trimestre.

 

A educadora disse tudo o que eu já sabia, pois tem mesmo a ver com o maneira de ser dele. Que o que tinha posto não implicava que ele nunca fizesse o que lá estava descrito, pois se assim fosse, teria ainda uma nota pior. Mas que ele era uma criança de feitio dificil, pois colaborava quando gostava das actividades que lhe eram propostas, que quando não gostava não fazia e oponto final, nada o demovia de não as fazer.

 

Que a hora das refeições é complicada, porque ele come muito bem a sopa sozinho mas depois o 2º prato tem de ser a insistir com ele, mas se lhe derem à boca, come tudo e mais alguma coisa (lá em casa as horas das refeições também são dificeis, porque ele deve achar um desperdicio de tempo estar ali só a comer, sem fazer mais nada...).

 

Que tem dias que está menos bem disposto em que não conseguem fazer nada dele, não quer brincar, não quer fazer actividades, nada, nada.

 

Que prefere estar junto dos adultos a brincar com as crianças da sua idade (se não estiver nenhum adulto mais por perto, ele brinca, mas se estiver, prefere estar com os mais velhos).

 

Enfim, como disse, tudo coisas que eu já sabia e que fazem parte da sua personalidade e que não me parecem assim muito graves.Este é o meu filho, mesmo assim. Mas muito meigo e mimoso, adora demonstrar que gosta das pessoas, com beijos, mimos e por palavras também.

 

Por isso vamos ver a evolução dele mas quer-me cá parecer que na próxima avaliação, daqui a 3 meses, as coisas vão melhorar. Porque eu me interessei. Porque eu falei. E porque vou ter uma conversa com ele sobre a sua atitude na escola.

 

Porque eu já sabia das refeiçõe e conversei com ele. E parece que a situação melhorou esta semana. Não quer dizer que fique bem para sempre. Mas alguma coisa lá fica dentro da sua cabeça. E a pouco e pouco, acredito que ele vai compreender que viver em sociedade também é ceder, é não termos razão sempre, é darmos o braço a torcer.

 

Falou também o facto de ele já saber ler e escrever. Ontem não só escrveru o nome dele nos desenhos que fez mas também o nome de todos os colegas, noe desenhos que eles faziam... Também ontem à noite pegou num livro e leu a contra-capa, onde estava a descrição da história, com 6 frases, de uma duzia de palavras cada.

 

Que isso é muito evoluido para ele, que quando chegar à 1ª classe temos de analisar a situação, por forma a que ele não perca o interesse na escola. Que eventualmente até poderá saltar um ano, no caso de também evoluir em relação aos números como evoluir em relação à letras. O futuro o dirá, mas ele teve uma evolução muito rapida, desde Setembro, em relação ao ler e ao escrever.

 

Dizem para não o incentivar. Eu não incentivo, mas não posso tapar-lhe os olhos para que não veja as letras que nos rodeiam a toda a hora.

 

Sai de lá um pouco mais descansada e aguardam-se os desenvolvimentos sobre a atitude dele na escolinha.

 

Aqui fica uma foto dele, com a coroa que fez na escola, no Dia de Reis.

 

 

Beijocas e um bom fim de semana

 

 

 

 

 

tags: ,
publicado por era1xeu às 18:19

link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
|
Quinta-feira, 20 de Novembro de 2008

O 1º livro da escola do Dinis

Quando foi realizada a reunião de pais na escola do Dinis, a educadora tinha dito que os meninos iam ter um livro auxiliar, para fazerem algumas actividades. Essa ideia pareceu-me optima, até porque eu andei no infantário e uma das recordações que tenho é precisamente do meu livro de actividades.

 

E ele já chegou e eu achei o máximo! Claro que implica grastar mais dinheiro, já se sabe que nada é de borla, mas parece-me que é algo engraçado e as actividades são divertidas e parecem-me adequadas à idade dele.

 

 

Eu cá adoro pura e simplesmente livros e confesso que quem me queira ver feliz com um presente, pode sempre oferecer-me um livrinho. Por isso procuro incentivar o meu filho a gostar e estimar os livros. Até hoje apenas estrgou um e era bebé ainda. Era um daqueles de folhas grossas e capa rijas. Na zona da capa a encadernação não estava prefeita e tinha uma ponta de papel levantada. Vai dai ele colocou lá ou seu dedinho minusculo e vais de escarafunchar e era uma vez um livro.... A ideia de que os livros não se riscam também não foi fácil de passar, se pode riscar em papeis e livros para pintar, porque não nos outros?

 

Mas acho que tenho feito um bom trabalho, porque os livros dele (alguns herdados de mim) estão impecáveis). E então para complementar o livro da escola, comprei-lhe também este, de actividades:

 

 

Ele já fez algumas actividades e também me parece interessante e adequado à sua idade. Acham que fiz bem?

 

tags: ,
publicado por era1xeu às 23:36

link do post | comentar | ver comentários (27) | favorito
|
Sábado, 18 de Outubro de 2008

O Dinis tá melhor

A febre já desaparaceu e ele até foi para a escolinha, por já estar bem. No entanto está com um ar muito pálido e com pouco apetite. Mas também ainda está a tomar antibiótico e não me parece que a fome volte antes dele acabar.

 

A febre desapareceu em 2 dias e por se ter ido embora tão depressa até fiquei na duvida se ele necessitava mesmo de antibiótico. Uma amiga minha diz que é porque eu comecei logo a atacar desde inicio e por isso a febre se foi com tanta facilidade.

 

Por outro lado encontrei a mãe de um coleguinha do Dinis, depois de o ter deixado na escola. O mundo é muito pequeno, pois não é que andei com esta moça nas aulas de preparação para o parto? A 1ª vez que a vi, pensei logo que a conhecia de algum lado. Mas não me lembrava de onde (eu sou péssima para me lembrar das caras das pessoas...) e foi ela que me disse de onde nos conheciamos. O menino dela é 15 dias mais novo que o JD e disse-me muito bem da escola onde eles estão. Para mim foi optimo ter lá alguém conhecido (tinha referências de outras pessoas mas que tiveram os meninos lá no passado) e ainda por cima a dizer bem.

 

Bem, pois esta mamã disse que o filhote esteve também em casa, com sintomas iguais ao Dinis. A cunhada dele é médica e também aconselhou o antibiótico, o que me deixou mais descansada. Depois disso mais 2 crianças minhas conhecidas estiveram com sintomas parecidos e todas estiveram a antibióticos. Enfim, sendo assim, vamos esperar que ele o esteja a tomar mesmo por necessidade e que durante muito tempo ele não seja necessário...

 

 

Agoras o meu menino já salta, já pula e já corre sem parar. Adoro ve-lo assim mas ainda mais depois de ter estado doente. Tem tido tanta coisa ultimamente que casa dia sem estar doente é uma vitória para mim.

 

Obrigada pelas vossas mensagens sempre carinhosas e por se preocuparem connosco.

 

 

tags: ,
publicado por era1xeu às 12:23

link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Outubro de 2008

A 1ª carta de amor do João Dinis

Na 4ª feira ao fim do dia, quando estavamos já prontinhos para dormir, o Dinis disse-me:

- Mamã, preciso da tua ajuda...

- Diz lá, filho

- Hoje quando me levaste à escola fiquei a chorar muito. Depois fui para a sala de brincar chorar à vontade...

- E estavas sozinho?

- Não, estava ao colo da P. (uma das educadoras).

- Ainda bem e mesmo assim não paraste de chorar?

- Sabes, a J. que é da sala dos meninos da 1ª e 2ª classe levantou-se da mesa dela, veio ter comigo e disse: "João,não chores que a mamã já tem vem buscar, daqui a um bocado" e eu deixei de chorar sozinho!

- Muito bem, filho, fizeste muito bem, chorar para quê? Tu sabes que a mamã ou o papá te vão buscar sempre... A J.foi muito querida, não foi?

- Sim e por isso eu queria escrever-lhe uma carta a dizer que ela foi muito querida e fofa e linda...

- Calma, filho, também não vale a pena exagerar, mas a mãe ajuda-te a escrever qualquer coisa, está bem? Agora toca a dormir!

- Está bem, mãe, mas não te esqueças da nossa conversa amanhã, está bem?

 

De manhã, a 1ª coisa que perguntou quando acordou, já no carro a caminho da escola, foi:

-Mãe, lembras-te o que eu te disse ontem, quando estava a dormir?

- Sim, lembro...

- Então dá-me lá um papel e uma caneta para eu escrever a carta à J.

 

Dobrei uma folha A4 2 vezes e por fora ele escreveu o nome da menina. Lá dentro, pediu para eu o ajudar a escrever "Obrigada - Beijinho - De: João Dinis". Perguntou as letras das 2 1ºs palavras e o resto escreveu ele.

 

Ia todo contente, a caminho da escola, com a carta na mão, mas de repente lembrou-se:

- Ó mãe, como é que eu lhe dou a carta?

- Pedes ajuda à professora, eu não vou lá estar contigo...

- E se os meninos se riem de mim?

- Eles costumam rir de ti?

- Não...

- Então porque haviam de rir, não vais fazer nada para eles se rirem...

 

E pronto, lá foi o meu filho com a sua 1ª carta de amor. Achei tanta piada, este meu filho tem umas ideias tão giras! Vai ser fresco com as meninas, vai ser sim

 

Ao fim do dia, vinha todo contente, com uma carta que a menina lhe tinha dado, em resposta à dele, veja o que ela escreveu:

 

(por fora)

 

(por dentro)

 

 Acabou bem a 1ª história de amor do meu menino. Estou a ver que ele gosta de meninas mais velhas  . Achei esta história tão gira e senti uma ternura tão grande pela atitude do meu filho, ele ficou tão agradecido à menina, por ela o te consolado, apesar de nem ser da salinha dele, que lhe quis fazer um mimnho. Um doce, este meu filho, não acham? E quem resiste a esta carinha linda???

 

sinto-me:
tags: ,
publicado por era1xeu às 23:11

link do post | comentar | ver comentários (29) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008

Acabou o estado de graça

Eu sabia que era sol de pouca dura. O estado de graça da escola nova acabou. A rotina instalou-se e se é coisa que o meu filho pouco aprecia, é rotina.

 

Por isso ontem, quando o pai o foi levar, ficou a chorar. Hoje foi comigo. Eu bem fui à sala dele para ver uma imagem que ele me queria mostrar e o cabide onde ele pendura as coisinhas dele. Eu bem o ajudei a vestir a bata e a preparar-se para ir para o pe dos outros meninos. De nada serviu.

 

Foi aompnhar-me à porta, como faz todos os dias, e queria sair comigo. Agarrou-se à minha perna a chorar, a dizer que queria a mamã e tive de o arrastar à força para dentro da escolinha.  Ficou a chorar, ao colo de uma das educadoras e mesmo quando foi à janela dizer-me adeus, ficou lavado em lágrimas.

 

Custa-me tanto deixa-lo assim na escola. sei que é bem tratado, que se calhar eu ia ao fundo da rua e já estava tudo bem. Que ele até gosta de lá estar e fala com entusiasmo da escola, do qu por lá se passa e conta aventuras dele e dos colegas.

 

Mas saio de lá triste, infeliz, a chorar por dentro. O meu coração de mãe diz-me para o ir buscar, abraçar e mimar até parar de chorar, ou seja, o dia todo

 

Já no outro infantário era assim, tinha dia de choradeira, tinha outros que ficava bem. Nem a promessa de o ir buscar cedo e de irmos à piscina ao fim do dia, o fez acalmar.

 

Todos gostam dele, até a professora da 1ª e 2ª classe já fala com ele e se mete com ele quando o vê, pois ele já quer ia para a sala dos mais cresidos, até lhe telefona a brincar a pedir para ir para o pé dela.

 

Ainda ontem me pediu para levar uma tatuagem na barriga, pois os outros meninos tinham também (a educadora diz que não sabe de nunhum menino com tatuagens nesse sitio...) e lá ia todo contente a exibi-la. Por isso parece-me que não está mal por lá. Então porque fica a chorar? É o 3º ano que fica numa escola, sem estar comigo ou com a avô o dia todo, não seria já altura de ele se habituar?

 

 

A educadora disse que ele era um menino muito especial. Gostava de brincar com um ou outro menino mas não gostava de muitas confusões. Quando os outros espalhavam os brinquedos no chão e estava a brincar todos junto, ele afastava-se sempre e optava por brincar com outra coisa sozinho.

 

Eu sei isso, tenho-o constatado. Gosta de brincar com outras crianças mas só 1 ou 2. Tudo o que seja mais do que isso, ele deve achar uma multidão e afasta-se. Não sei se isso é bom ou mau, é a maneira de ser dele.

 

Disse também que ele não faz praticamente desenhos, só quer fazer letras, palavras, escrever coisas. Ele está muito, muito interessado em escrever e ler. Foi um maravilhoso mundo novo que se abriu para ele, no qual todas as letras e palavras afinal tem uma razão de ser e um significado qualquer. Identifica e escreve todas as letras do alfabeto, desde que sejam letras de impressa e também já identifica a maioria das letras mais pequenas. Ainda acha estanho que certas letras posam ser feitas de maneiras diferentes, mas até a isso acha piada e aceita como uma espécie de desafio.

 

Já "lê" e identifica algumas palavras como "mamã, papá, pápa, novo, pizza, João, Dinis, não, sim, avô, avó". Um papel e uma caneta são essenciais para onde quer que vá. Tenta escrever e reproduzir todas as palavras e letras que vê (como se isso fosse possivel...) mas tem um optima memória, pois vê uma palavra, fixa as letras e vai escrevendo ao longo do caminho.

 

Também não sei se esta tendência é boa ou má. Acho-o ainda pequeno para este tipo de coisas, mas não consigo nem quero refrear a curiosidade dele pelas letras e pela escrita. Tenho é medo de quando chegar à escola a sério e se já tiver aprendido essas coisas, que perca o interesse pelas aulas. Os vossos filhotes são assim?

 

 

 

tags:
publicado por era1xeu às 20:16

link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

Balanço da escola nova

Faz hoje 15 dias que o meu filhote foi pela 1ª vez para a escola nova. Até agora o balanço tem sido positivo. Não ficou nunca a chorar (mas pode ainda acontecer...) apesar de a 1ª semana ter sido melhor, esta semana já ficou agarrado ao meu pescoço um bocadinho mais, sendo que tudo se resolveu com uma ida à janela, dizer-me adeus.

 

Na 5ª feira houve uma reunião de pais, com a educadora dele. Eramos poucos, pois aquela reunião era dos meninos de 3 anos e aeducadora tinha dito logo que a maior parte dos pais não costumava ir, por eles serem ainda pequenos... Realmente ele há pais muito descontraidos, sejam as crianças grandes ou pequenas, é importante saber como vai ser o dia a dia deles e que projectos ou ideias tem a pensar neles.

 

Enfim, mas nós sabemos que nem todos os pais e mães são interessados na vida escolar dos filhos, atiram-nos para o jardim de infância e toca a andar. Mas custa-me ouvir que assim seja. Tenho uma prima que é educadora de infãncia num colégio todo fino de Lisboa e diz que muitos pais estão de férias e vão por os meninos na escola todos os dias... Ela que adora crianças, diz que fica doente, quando precebe que isso se passa.

 

Bem, vamos ao que interessa. Musica à 3ª feira, inglês à 5ª feira (esta semana já vinha a dizer  "Stop" e "Start" e a fazer um jogo com essas palavras, achei giro) e ginástica à 6ª feira, que vai ser num jardim perto da escola, enquanto o tempo o permitir.

 

O projecto escolar vai ser "Como manter o  mundo mais saudável" e para os mais pequenos, como o meu filho, vai ser sempre numa vertente de contar uma história ou ilustrar com imagens as situações. Vai ter um livro de apoio (eu também tinha, quando andei no pré-escolar) e recebemos uma lista de material para comprar para ele levar para a escola. O Dinis tem andado todo entusiasmado a compra-lo e eu também adoro comprar este tipo de coisas.

 

Vão haver visitas e passeios fora da escola e claro que isso é pago à parte, apesar de dizerem que vão tentar aproveitar tudo o que seja de graça. Mas eu gosto, acho que é algo giro, que os miudos adoram e que lhe faz bem fazer. Espero que existam muitos.

 

Por isso, para já, balanço positivo, mas com os miudos, nunca se sabe, vamos ver o que nos espera. 

 

Mas não perdemos o contacto com a escola antiga. A ex-educadora dele mandou-me uma mensagem a dizer que ia haver a festa do padroeiro da escola no sábado e eu perguntei ao JD se ele queria ir, e claro que disse que sim.

 

Foi uma festa quando lá chegou, os colegas rodearam-no e deram-lhe muito beijos e mimos. Fiquei tão comovida, a ver aqueles nicos de gente com saudades uns dos outros.

 

Claro que a educadora também adorou reve-lo e até o deixou subir ao palco com os coleguinhas. Tinha uma camisola vermelha e um lacinho verde, e até parecia que conhecia a musica. Divertiu-se muito, gostou de rever os coleguinhas (não as suas mamãs, pois só uma mãe me veio perguntar porque o Dinis não estava na escola, para as outras eu e o meu filho eramos invisiveis, queridas, não são?) e acho que lhe faz bem ir lá de vez em quando, ao fim e ao cabo, é uma ligação que ele tem e que eu não gostaria que ele perdesse, acham bem?

 

tags:
publicado por era1xeu às 16:23

link do post | comentar | ver comentários (26) | favorito
|
Terça-feira, 16 de Setembro de 2008

1º dia na nova escola

Ontem foi o 1º dia do meu filho na sua escola nova. Ele foi a dormir quase até à porta mas foi com entusiasmo que viu o carro parar junto da escola nova. Ficou triste por não levar um brinquedo, como lhe tinha dito a professora para fazer, mas como no nosso carro à sempre montes de coisas, acabou por ir com um carro do Noddy.

 

Quis ser ele a indicar o caminho e a tocar à porta. Mas ao entrar, a timidez apareceu. Tantos meninos que ele não conhecia.... A educadora, que tem um ar super-simpático, foi logo buscar 2 caixas enormes cheias de brinquedos e disse-lhe que ele podia escolher o que quisesse. E ele cheio de timidez, a perguntar se podia brincar mais logo.

 

Acabou por ficar ao colo da directora do colégio, que é muito simpática e que lhe tinha estado a mostrar tudo no 1º dia em que lá fomos. Foi dizer-me adeus à janela, por detrás dos vidros e ficou encantado por estes terem desenho e letras.

 

Fui busca-lo por volta das 17 horas, logo que pude, apesar de ter ficado a trabalhar depois até às 20 horas (depois de ter telefonado 2 vezes a saber como tinha corrido...). Portou-se muito bem, comeu bem, cantou, dançou e fez desenhos com as mãos. Pediu para dormir a sesta e hoje já lhe levei um lençol dele, para dormir sempre que lhe apetece.

 

Nem acreditam como eu fiquei feliz com este 1º dia. Sei que agora é novidade, que vão haver dias piores, em que ele vai chorar ou não vai querer ficar, mas hoje ficou bem de novo, depois de muitos beijos e mimos à mamã. Sem duvida que quer dizer que se entre bem e feliz, senão não ficaria tão bem, não acham?

 

Hoje voltou a deitar sangue pelo nariz de manhã. Fiquei logo outra vez preocupada. Então não lhe queimaram a veia de novo à pouco mais de um mês???? Não voltou a deitar até agora, pois liguei à um bocadinho. Mas pode vezes volta a acontecer na altura da sesta.

 

Eu sei que existem crianças com este problema, mais sensiveis na zona do nariz. Os médicos não ligam nenhuma, nem o pediatra, nem os otorrinos que já consultei, nem os das urgências onde já fui. Mas acho demais, uma criança tão pequena, a deitar sangue pelo nariz tantas vezes???? Enfim, vamos ver como corre hoje o dia ou se tenho de ir de novo ao hospital com ele.

 

(foto de passeio a Sintra, onde fomos no domingo)

 

 

tags:
publicado por era1xeu às 12:41

link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Setembro de 2008

Uma página que se vira, na vida do meu filho

É isto que eu sinto, que hoje se encerra uma fase na vida do meu filho. Hoje é o último dia dele nesta escolinha e para já, acho que ele está bem mais sereno do que eu.

 

Quando chegamos à sala, os coleguinhas já sabiam e vieram os mais chegados a ele para o pé de nós, a fazer perguntas e a dar-me miminhos a mim e ao Dinis. E ele com um ar feliz, a retribuir os carinhos.

 

A educadora disse-me que tinha de me contar o que se tinha passado no dia anterior, pois foi uma situação que a deixou comovida e admirada com ele. Estavam os meninos todos s fazer desenhos e ele terminou o dele. A educadora colocou o nome dele no desenho e ele perguntou se alquele era mesmo o dele. Ela disse que sim e mostrou o nome dele que ela lá tinha escrito. ntão ele, com u grande sorriso nos lábios disse-lhe para ela ver o que ele lá tinha escrito. O dsenho estava todo feito com um lápis verde e a cor de rosa estava o nome da educadora escrito em grande destaque.... Ela diz que ficou comovida por ele o ter feito e também admirada por ele saber escrever o nome dela, sem ter por onde se guiar... Ela tem o nome escrito na bata mas disse-me que nem estava ao pé dele, por isso ele não olho para isso na altura.

 

Disse que não é vulgar numa criança ter este tipo de atitude e disse para eu não deviaforça-lo a aprender a ler e a escrever mas é ele que demosntra uma curiosidade enorme em saber as letras, em aprender a escreve-las e agora até já tenta junta-las para ler palavras....

 

Bem, mas vamos ao que interessa. troquei nºs de telefone com a educadora e agradeci a forma como ela sempre tratou o meu filho, mas não conseguir deixar de sentir que as lágrimas queriam vir aos olhos, quando me despedi dela. Sei que é um disparate, mas acreditem que me está a custar muito esta mudança.

 

Não o vou buscar hoje ao fim do dia, sei que ia chorar e não me apetece, não quero transmitir esta tristeza que sinto ao meu filho, quero que ele continue a sentir-se bem com a mudança. E até já planeamos a visita da educadora actual à nossa casa, moramos relativamente perto e acho que isso será bom para o meu menino, pois ele adora-a e não me parece errado que continuem a ver-se.

 

2ª feira é o 1º dia na nova escola e vai ser mais um dia de stress para mim. Acho que no fundo estou a canalizar nesta situação todas as angustias que tenho passado ultimamente e a deixar que isto tudo me afecte. Mas é uma fase, se Deus quiser vai correr tudo bem e a vida é feita de portas e janelas, umas abrem-se e outras fecham-se.

 

 

tags:
publicado por era1xeu às 18:43

link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2008

Mudar de escola

A vida nunca corre da maneira como nós a idealizamos. Sempre pensei colocar o meu filho na escola apenas a partir dos 3 anos, porque a minha intenção era a minha mãe ficar com ele até essa idade, mas como ela faleceu inesperadamente, aos 18 meses tive de o colocar à pressa, quase de um dia para o outro, na escola onde encontrei vaga e da qual tinha algumas referência de colegas e amigas que lá tinham tido os filhos.

 

A escola onde o coloquei apenas tem aulas até ao 1º ciclo, altura em que teria de o mudar de sitio. Já o ano passado pensei em alternativas, mas só com ideia de o mudar apenas um ano antes de ir para a 1ª classe.

 

Tudo o que se passou no final do ano (o torcicolo no pescoço, provocado por uma colega que o empurrou de encontro a um cinzeiro que "por acaso" estava na zona onde eles brincavam e que podia ter sido algo bem sério...) acabou por precipitar as coisas e comecei a pensar que o melhor era muda-lo de escola quando antes. Até o pediatra, quando lá fui com o problema do torcicolo me disse que o melhor era mudar o miudo de escola...

 

Todas as pessoas tem boas referências da escola onde ele anda, mas o meu filho tem tido alguns problemas por lá, a saber:

- no 1º ano que lá esteve, vinha muitas vezes para casa com dentadas; tive de chamar a atenção das auxiliares (a educadora estava de licença de maternidade e ninguém a substituiu...) que me responderam que ele sabia defender-se bem, ao que eu disse que eu não queria que ele tivesse de se defender; depois desta conversa, nunca mais aconteceu;

- um belo de um arranhão mesmo junto do olho direito, que um colega lhe fez com um Lego;

- uma bela esfoladela na parte interior do braço, que o apanhava quase todo e deixou uma cicatriz que ainda não saiu;

- uma cabeçada de uma colega, que lhe deixou o olho todo negro e inchado e que fez com que deitasse sangue do nariz no dia do "encontro imediato" e no dia seguinte;

- o já famoso torcicolo, devido a um encontram de uma colega, que fez com que ele embatesse no cinzeiro de pé alto que estava no recreio provisório e que me valeu 2 idas ao hospital e 15 dias de fisioterapia; se tivesse tido hematoma (felizmente não teve) tinha de ser operado aos pescoço;

 

OK, se calhar sou eu que tenho azar e eu sei que os acidentes acontecem, mas este ultimo achei grave e um descuido que podia ter sido uma situação bem complicada. Deixei de confiar no colégio e todos os dias rezo para que não tenha acontecido nada com ele.

 

 O "acidente" com o pescoço do meu filho aconteceu no fim de Julho e o Agosto é aquela altura em que as escolas fecham quase todos, por isso fui vendo algumas e ficando em stand by, se houvesse alguma vaga.

 

Na 3ª feira soube de uma vaga numa escola. Eu e o pai fomos lá ver e não desgostamos mas achei um bocadinho para o caro, para o tipo de escola que é.

 

Ontem outro a telefonar e lá fomos nós ver o ambiente e as instalações. Gostamos. Não é o colégio de sonho,pois esse imagino-o cheio de pateos e espaços de brincadeira ao ar livre, e este colégio não tem nada disso, mas vou dizer-vos as vantagens e desvantagens em relação áquele onde ele está:

- fica a 5 minutos a pé do meu emprego e o outro a 10 de carro;

- tem menos meninos por sala (acho que devem ser 13) e o outro tinha 25...

- tem aulas do 1º ciclo, com uma sala para a 1ª e 2ª classe e outra para a 3ª e 4ª classe e acordo com outra escola até ao 9 ano, com ATL e carrinha para os transportar para lá (eu andei nessa escola);

- tem sol a entrar pelas janelas grandes, salas espaçosas, sofreu obras á pouco tempo (ainda andam a limpar alguns espaços);

- não tem páteo nem jardim, mas fica em frente a um jardim publico e quando está bom tempo, os meninos vão até lá;

- tem ginástica (neste tb tinha), musica e inglês;

- está aberto todo o ano, apesar de os meninos não poderem frequentar um mês, à escolha dos pais, podendo ser em periodos de 15 dias separados;

- as pessoas parecem-me simpáticas e as crianças que lá estavam tem um ar satisfeito (mas isso tb acontece neste colégio);

- vou pagar mais 75 euros;

- está aberto até às 19 horas, sem acrescimo de preço (este onde ele andava tb tem isso, mas aquele onde fui primeiro, tem acrescimo de preço)

 

Que mais hei-de dizer, que mais hei-de procurar? Vocês lembram-se de outras coisas importantes que deva ver num colégio?

 

Parece-vos uma decisão acertada? À 1ª vista parece que sim, mas então porque sinto um aperto no peito quanto penso que o vou tirar da escola onde está? Será porque ele ao fim de 2 anos de lá estar, já fica sem chorar? Porque fala nos colegas, na educadora e sobre muitas coisas da escola?

 

Hoje disse à educadora que ele devia sair e ela ficou sem jeito, acho que quase chorou e eu também... Pediu para eu não o tirar, para o deixar lá mais uns tempos. Sei que ela o adora e ele a ela, parece-me ser o mais acertado coloca-lo nesta escola agora, mas apesar de tudo, custa-me, nem sei explicar muito bem porquê.

 

Falei com ele ontem, que ia mudar de escola. 1º disse que não, que queria ficar sempre nos Vermelhos (cor da bata da escola) mas depois começou a falar na escola nova e já queria ir para lá. Levei-o lá hoje ao fim do dia e ele portou-se muito bem. Sempre agarrado a mim, viu tudo, fartou-se de fazer perguntas e as pessoas ficaram encantadas com ele. A directora acha que a adaptação será boa, que ele parecia já estar muito à vontade e ser uma criança fácil de lidar (tem dias...)

 

Então porque sinto esta angustia, este peso no peito, porque não consigo dormir a pensar neste assunto? Ai, ai, que mãe galinha estou eu a sair. Por isso, contem-me as vossas histórias, as mudanças de escola dos vossos filhos, como foi a adaptação, se se arrependeram ou não...

 

Ele ao fim do dia dizia que não ficava triste por deixar a educadora porque podia ir visitar os Vermelhos sempre que quisesse. É tudo tão fácil para as crianças... Assim sendo 6ª feira é o ultimo dia na escola antiga e 2ª o 1º dia na escola nova. Vamos ver como correm estes 2 dias, mas confesso que já me nasceram mais uns cabelos brancos, à conta desta história.

 

tags:
publicado por era1xeu às 00:08

link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Julho de 2008

Quase a 100%

É assim que está neste momento o meu menino, quase a 100%. Ontem fomos ao hospital de novo, pois a fisiatra que o tinha examinado queria ve-lo, para perceber como estava a evoluir o entroese. Felizmente ela achou que ele já estava bem melhor, o que me deixou muito apiviada e feliz. E ele também. Não pára um segundo, sempre aos pulos, ainda mais do que o habitual, porque se deve sentr feliz por se sentir bem.

 

À tarde telefonei ao pediratra e a senhora de recpção disse que o médico tinha ficado muito preocupado quando examinou pela 1ª vez, pois se ele tivesse um hematoma no pescoço, tinha de ser operado, o que era muito chato porque mexias com tendões e afins, sendo que a recuperação era extremamente complicada e na maior parte nunca a 100%. Imaginem o que eu senti, um frio na espinha e uma gratidão enorme por tal não ter acontecido.

 

Podia pois ter sido pior, muito pior. De qualquer maneira ele continua na fisioterapia particular. mal não lhe faz e é uma pessoa de confiança. Hoje volta lá e eu estou sempre a dizer-lhe para fazer exercicios e movimentos com a cabeça, conforme me foi ensinado pelos especialistas.

Esta imagem ilustra o que penso, que um anjo esteve do lado do meu menino e o protegeu, pois as consequências de uma brincadeira podiam ter sido muito, mas mesmo muito graves.

 

A busca por outro infantário claro que está a ser infrutifera. Nesta altura as inscrições estão fechadas e ou tinha a sorte de haver uma desistência, ou tinha de ter uma cunha muito grande. Por isso vou acomulando telefonemas e vou inscreve-lo em todos aqueles que o aceitem, com o intuito de ficar em lista de espera, quem sabe se não entra no próximo ano...

 

Uma beijoca, bom fim de semana e para vocês que estão ai desse lado, esta mensagem especial:

tags: ,
publicado por era1xeu às 16:00

link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
|

.Nome baby

Wizard Animation

.A minha familia

Pyzam Family Sticker Toy
Get your own Family Sticker Maker & MySpace Layouts.

.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. JD e a escola

. O 1º livro da escola do D...

. O Dinis tá melhor

. A 1ª carta de amor do Joã...

. Acabou o estado de graça

. Balanço da escola nova

. 1º dia na nova escola

. Uma página que se vira, n...

. Mudar de escola

. Quase a 100%