.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.Prémio que ganhei

.Contador

visitas

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds

.My Baby

Lilypie 5th Birthday Ticker

.Adopção

Lilypie Waiting to adopt Ticker
Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008

Votos de um Feliz Ano de 2009

O ano de 2008 está quase, quase a acabar e confesso que não vou ter saudades nenhumas dele. Foi um ano bastante mau para mim e espero que o próximo seja melhor, pois se for pior ou igual a este, acho que vou dar em maluca, ainda mais do que já sou...

 

Por isso hoje vou fazer um balanço do meu ano, pelo menos das coisas que me lembro e vou dividi-las em coisas menos boas (porque não me apetece chamar-lhes "más", só mesmo para chatear) e as coisas boas e começo pelo que menos gostei:

 

COISAS MENOS BOAS DE 2008

 

- fui 6 vezes ao hospital com o João Dinis;

- o João Dinis deitou sangue pelo nariz pelo menos umas 200 vezes...

- tive de mudar o Dinis de infantário por achar o anterior pouco seguro, pelo facto dele ele se magoar lá várias vezes, uma das quais no pescoço, fazendo um trocicolo, que felizmente não foi grave mas podia ter sido;

- 2 convulsões febris no espaço de 4 meses, numa criança que antes nunca tinha tido febres altas;

- fiz a ultima tentativa da minha vida para ser mãe biológia, tranferindo 2 embriões congelados, após 1 ano de exames e mais exames e o resultado foi negativo;

- a adopção não anda nem para a frente nem para trás;

- não consegui vender a minha casa, o que me complicou a vida na conclusão da nova, pois o dinheiro está curto e a crise chega a todos;

- nas férias de Verão o meu marido foi parar ao hospital com uma infecção urinária, algo que nunca tinha tido na vida;

- no principio do ano tive anginais umas 4 vezes seguidas e só acalmou com injecções de penincilina;

- roubaram-nos 3 portadas da casa nova, quando já estavamos para mudar, pelo que só o podemos fazer no próximo ano;

- as saudades que tenho da minha mãe e a falta que ela me faz a meu lado para rir nos momentos felizes e para me estender a mãos nos momentos menos bons;

 

COISAS BOAS EM 2009

 

- o sorriso do meu filho;

- o som da voz do meu fiho quando fiz: "Mamã, amo-te!" ou "És a mais linda e fofa do mundo!" ou ainda "És a flor do meu jardim!" (adoro esta ultima...)

- os miminhos e os carinhos que o meu filho me dá;

- o brilho nos olhos do meu filho, quando o vou buscar à escola;

- o amor do meu marido;

- o trabalho que gosto de fazer;

- os meus amigos, que estão junto de  mim nos bons e maus momentos;

- a saude que fomos tendo os 3, mesmo com alguns acidentes de percurso, descritos nas "Coias menos boas"

 

Enfim, não me posso queixar muito, depois de ler as Coias Boas de 2008, apesar de nenhuma delas ser novidade, pois são coisas boas que já existiam na minha vida anteriormente. Por isso, coisas boas NOVAS em 2008: ZERO!!!!

 

Por isso, ano de 2008, vai embora e não voltes mais!!! Desaparece para bem longe e que o teu mano que ai vem seja um pouco mais generoso comigo e com os que me são mais chegados.

 

Vamos ver o que vou escrever daqui um ano, prometo voltar a fazer um balanço e comparar os bons e maus momentos, ok?

 

A todos os que seguem este blog desejo um Feliz Ano de 2009, cheio de paz, amor e saude, muita saude. Que seja um bom ano para todos nós e nada melhor para vos desejar tal coisa que o sorriso do meu Pai Natal favorito.

 

 

Uma beijoca grande e até para o ano

 

publicado por era1xeu às 23:39

link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2008

O dia depois do Natal

A nossa vérpera de Natal nem correu muito mal, tendo em conta o que tinha sucedido uns dias antes, com o meu menino. A febre felizmente desceu e não voltou, mas ainda dei os medicamentos durante 1 ou 2 dias, não fosse o dia tece-las. Mas a tosse continua e estou ainda a dar-lhe xarope e a fazer aerosois sempre que esta ataca mais.

 

A véspera de natal foi passada em minha cas, nós os 3 mais os meus sogros e tirando alguma cansaço e falta de paciência do meu marido, por estar a preparar as coisas para a mudança e as queixas da minha sogra, já habituais, lá se foi passando o dia.

 

O Dinis estava super entusiasmado com a chagada do Pai Natal e apesar de eu lhe dizer que ele apenas vinha à noite, depois do jantar, de vez em quando ia olhar para as prendas que estavam debaixo da árvore (que o Pai Natal é velhinho e teve de pedir ajudar para as prendas já estarem debaixo da árvore...)

 

 

Foi com muito entusiasmo que me ajudou a fazer a comida para a ceia de Natal, dizia ele: "Pois se eu vou ser cozinheiro quando for grande, tenho de fazer estas coisas todas..." E desde os doces, entradas e prato principal, tudo aquilo que não tinha risco de se queimar ou de se cortar, eu deixei ajudar. E olhem que ele tem jeito...

 

 

Jantamos e mais ou menos por volta das 11 da noite, fomo para a sala de estar. Com a desculpa que tinha de ir à casa de banho, o meu marido saiu e foi vestir o fato de trabalho.

 

Bateu à porta e haviam de ver o entusiasmo do meu menino! Correu a abrir a porta e ficou completamente estático quando viu o Pai Natal à sua porta. Lá o deixou entrar e respondeu às habituais perguntas de se se portou bem, se fez birras ou se comeu a sopa toda. E depois lá começou a tão esperada entraga de prendas.

 

 

Coloquei uma mantinha no chão, que estava frio e ele lá ficou sentadinho, ansiosamente à espera de ouvir o seu nome, que foi repetido muitas e muitas vezes.

 

 

Vejam só a cara dele, de puro extase e admiração... Acreditam que ele não conheceu o pai???? O meu marido disfarçou bem a voz e estava mesmo bem disfarçado, de tal modo que o Dinis no fim dizia que o Pai Natal que tinha ido a casa dele era muito louco...

 

Mas confesso que sempre pensei que ele o dia conhecer. Ele bem quis ir buscar o pai para ele receber as prendas, mas acabou por ficar com as dele e dar-lhas quando ele voltou, com um ar muito infeliz por ter perdido a chegada do Pai Natal. Depois foi a azafama enorme de desembrulhar as prendas!!!!

 

 

Hihihihi, haviam de ver a pilha de papeis que ficou lá por casa. O meu filho é um menino com muita sorte, recebeu tudo o que pediu e mais alguns extras. Imaginem que ele dizia: "Eu não pedi isto mas também gosto!". Felizmente temos uma familia grande, em que todos se dão bem e alguns bons amigos, acabando sempre por haver troca de prendas, nem que seja só para as crianças. Aqui fica a foto das prendas da noite de Natal.

 

 

O dia de natal foi passado em casa dos avós, mas não foi tão bomo como a véspera, pois o Dinis deitou sangue pelo nariz 2 vezes... Isto é o suficiente para nos deixar um pouco chateados.

 

Amanhã era para ser a nossa mudança para a casa nova, mas quando o meu marido lá foi hoje de manhã, tinham-nos roubado umas portadas, sem as quais a casa fica um pouco acessivel, acreditam nisto???? Fiquei tão, mas tão zangada! Mas que mais me falta acontecer? Até tenho medo destes ultimos dias do ano, estou sempre à espera que me caia um piano em cima ou algo do género! Imaginem o que é uma casa, já cheia de sacos, caixas e com móveis desmontados, pronta para a mudança e agora ter de viver nela mais alguns dias!!!! Até porque estamos numa altura de feriados e pontes, o que tona dificil arranjar material para colocar na casa, por isso nem sei quando vou mudar... Isto está mesmo enguiçado e quando mudar não vou contar a ninguém, digo só depois e acabou-se! Que eu nem acredito em bruxas nem nada desse género, mas já estou como a outra, que as há, há!!!!

 

Continuação de Boas Festas para todos, a caminho de um Novo Ano que se pretender muito melhor que este

 

tags: ,
publicado por era1xeu às 20:33

link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
|
Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008

Mais uma convulsão febril

Pois é, este ano tem sido péssimo para mim e não podia terminar sem que acontecesse mais uma complicação. Mas vamos por ordem...

 

Quase todos os dias temos tido festas, aniverários ou almoços de Natal e a semana que passou não escapou à regra.

 

6ª feira foi dia da festa de Natal na escola do Dinis, onde os pais não podia participar, por o espaço ser muito pequeno, com muita pena minha. Mas ele foi entusiasmado e o Pai Natal também andou por lá e deu-lhe esta prenda:

 

Por este andar, quando chegar o Natal, já tem as prendas todas abertas..... Mas adorou e eu também, já brincamos imenso com esta pista tão gira.

 

O resto da festa adivinha-se. Teve de ir de camisola vermelha e farenel especial, mas o que lá se passou talvez seja desvendado quando vi o video que filmaram e as fotos que tiraram.

 

Nesse mesmo dia tivemos festa de aniversário, da minha afilhada que fez 10 anos. Está tão crescida, a minha menina e muito bonita. Um nico de genta a um passo de ser mulher.

 

 

Sábado foi um dia sem nada de espcial para contar, algumas compras feitas e arrumações para preparar a casa para a mudança, que afinal vai ser só no próximo sábado.

 

Domingo foi dia de fazermos de Mãe e Pai Natal e fomo entragar prendas a um dos meus filhados. O Dinis ganhou mais umas prendas, que voltou a abrir, claro...

 

 

O Dinis andou muito molinho. Ele adora ir a casa do meu afilhado, mas andou sempre quixoso. Tinha tosse desde sábado à tarde e a noite tinha sido péssima, pelo que eu resolvi que ele não ia a uma festinha de aniversário de uma colega da escola (a 2ª a que não vai, por motivos variados, com muita pena minha...)

 

Quando chegamos a casa, por volta das 21h 30m, acheio quentinho e vi a febre. Tinha 38º. dei-lhe Brufen e Actifed para a tosse irritante que tinha. Pediu leitinho e ficou na minha cama a ver o circo que estava a dar na televisão.

 

Estava o leite quase no fim quando o vejo começar a tremer e a revirar os olhos! Lá vem mais uma convulsão.... Como tinha tido uma em Agosto, eu estava preparada e apliqui logo um relaxante muscular (Stesolide) que o deixou mais relaxado mas sem dar acordo de si e a balbuciar coisas sem sentido.

 

Fomos ao hospital e espero não ter apanhado uma multa, tal era a velocidade a que o meu marido ia. Entramos assim que lá chegamos e quando o coloquei na marquesa para a triagem, olhou para mim, sorriu e disse "Olá mamã". Fiquei logo mais descansada.

 

Fez xixi e cócó sem dar conta e ficou admirado por lhe terem posto uma fralda. Tinha 39,5º de febre. Ficou só com o body e a fralda para ver se a febre baixava e enquanto esperavamos na sala que o médico nos chamasse, esteve sempre acordado e a conversar connosco.

 

Quando fomos chamados adormeceu e caiu num sono profundo, não acordando por nada. A médica examinou-o e disse que era normal, após a convulsão e como reacção ao relaxante muscular, mas que tinha de ficar lá até acordar, para vermos como reagia.

 

Fez análises e mal acordou quando foi picado, ficando a dormir novamente logo a seguir. Ficou numa maca até às 2 horas da manhã e eu sentada numa cadeira junto dele. O tempo não passava e como ele não acordava, a médica resolveu que ia ficar num quartinho mas sossegado (o mesmo onde ficou em Agosto) para ver como evoluia a situação.

 

 

Ficou a soro e eu fiquei junto dele, numa cadeira reclinável, onde consegui descansar um bocadinho, uma hora talvez. Por volta das 5 da manhã acodou muito bem disposto. Mas a febre comecou a subir. O Ben-u-ron não fazia nada, só o Brufen e o arrefecimento com ele todo despido com compressas molhadas, fez a febre baixar. Ele adormeceu de novo por volta das 8 da manhã e eu aproveitei para ir à casa de banho, apanhar fresco e tomar o pequeno almoço.

 

Quando voltei já estava acordado, a conversar pacificamente com uma enfermeira. Uma médica veio ve-lo. Disse que ele podia ir embora, as análises estavam bem e a febre devia ser devido a uma virose que por ai andava e que dava febres muito altas (3 amigas minhas tiveram os filhos que essas viroses e as febres rondavam sempre os 40º). As recomendações do costume, Brufen, Ben-u-ron, vigia-lo por o mais complicado era se tivesse outra convulsão antes de fazer 24 sobre a 1ª, mas como era febril e ele já tinha tido em Agosto, não era muito preocupante, apesar de assuntador para os pais (nada que eu já não soubesse, quando ele teve a 1ª, li tudo o que havia para ler sobre convulsões

 

Fomo para casa. Quando ele chegou começou a queixar-se que tinha sono. Começou a tremer com frio. A febre subiu. Dei-lhe Brufen. Passou a tarde toda a dormir. E eu tão preocupada, pois ele é tão activo. Mas sabia-o cansado e sobre o efeito da medicação.

 

Apesar de saber isto tudo estava muito preocupada. Tive de lhe baixar a a febre com paninhos molhados e ele tremia por todo o lado e chorava que tinha frio. Tive de lhe cantar canções que lha cantava quando era bébé e que o acalmam muito.Fazer muitas festinhas e ficar de cara encostada à dele.

 

Nem imaginam o meu desepero... Sentia-me tão impotente perante os problemas do meu menino. Chorei por me sentir impotente para o ajudar, para lhe baixar a febre, para o fazer sentir melhor. Chorei por todas as vezes que tive de ir com ele ao hospital, que estive com o coração nas mãos, que me senti desperada por ver um ser tão fragil, que eu amo de paixão a sofrer...

 

Finalmente a febre baixou. Dormeu a noite toda sem roupa. Continuo a dar Ben-u-ron e Brufem de 4 em 4 horas para ver se não sobe de novo. A 1ª coisa que me disse quando acordou, ás 8 da manhã, foi: "Mãe, já me podes vestir uma roupinha, já não tenho febre...."

 

Vamos ver como corre o dia de hoje. Se a febre voltar vou de novo ao hospital, porque se calhar necessita mais do que a medicação que está a tomar. Mas rezo para que mais esta crise terrivel tenha passado. Porque estou sem forças. Porque estou cansada.

 

E depois de tudo isto resta-me desejar-vos um feliz e santo Natal, cheio de paz, amor, saude e claro, prendinhas no sapatinho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por era1xeu às 11:54

link do post | comentar | ver comentários (43) | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008

Que saudades...

... de ver o meu menino de chinelo no pé! Sempre adorei os pézinhos dele, desde que nasceu e adoro ve-los à solta. Mas o frio impede-o de o fazer, só que eu tenho saudades...

 

 

E este Verão aderimos à moda dos crocos. Confesso que andei um pouco renitente em lhos colocar nos pés, mas depois de experimentar, nem ele nem eu queisemos outra coisa.

 

 

Agora os seus pés andam enfiados em botas ou ténis, mas assim, nuzinhos, é que eu gosto mesmo deles!!!!

 

 

Já vos disse que tenho saudades de o ver de pé de fora?????

 

tags:
publicado por era1xeu às 23:59

link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
|
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008

Parabéns meu amor

Hoje é dia de festa cá em casa, pois faz anos o meu amor maiorzinho...

 

 

Desejo-lhe muitas e muitas felicidades e que a vida lhe sorria sempre, com paz, saude e amor. E que o amor que nos une e que ficou mais forte com a chegada no nosso filhote, não acabe nunca, nunca.

 

Que o sol brilhe sempre na sua vida e que o céu seja sempre azul. Amo-te muito, meu querido companheiro, dos bons e maus momentos, que temos passado juntos e que espero ainda vir a partilhar muitos mais contigo.

 

Uma vida longa e um beijo super-hiper grande da tua mulher e do teu filhote, que te adoram bué

 

 

publicado por era1xeu às 00:58

link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
|

Fim de semana alucinante

... é o minimo que se pode dizer deste que passou... A farra começou logo na 4ª feira, com um jantar de natal da associação da qual o pai é o presidente e a mãe a secretárias da mesa da assembleia.

 

Na 6ª feira novo jantar, desta vez o jantar do grupo de Apoio de Lisboa da Associação Portuguesa de Fertilidade, da qual faço parte, como já referi várias vezes. Correu muito bem e adorei rever muitas pessoas que costuma ir às reunião habituais. Juntamos 23 pessoas, das quais se destacavam 3 crianças, nascidas de muita luta e sofrimento mas que fazem os encantos das suas mamãs e dos seus papás e o que eu desejo é que no próximo ano este jantar já tenha mais alegria da pequenada a animar.

 

 

Claro que o Dinis não parou nem um bocadinho e tinha o seu amigo Guilheme para ajudar à festa e só adormeceu por volta da 1 da manhã, quando chegou ao carro....

 

 

Mas não pensem que dormiu até tarde. Às 9 e meia da manhã estava a acordar para ir connosco ajudar a preparar a festa de Natal da empresa onde trabalhamos. Ajudou a enfeitar a árvore de Natal e a colocar as prendas que o Pai natal ia distribuir lá debaixo.

 

 

Portou-se bem até mais ou menos à 1 da tarde, altura em que lhe deu o sono, começou a ficar chateado mas em 15 minutos de sono recuperou a boa disposição. A festa começou e entre ilusionistas, palhaços e um teatro feito por mim, pelo meu marido e por outros colegas que se prestaram a tal (alguns recusaram ajudar e isso deixou-me triste) e tarde foi passando e o meu menino pintou a cara de tigre. Ficou giro?

 

 

Acreditem que quando o vi, assim de repente, nem o conheci... Finalmente o momento pelo qual todos esperavam chegou e o Pai Natal veio entregar umas prendas, tendo sido bem generoso com o meu menino, vejam o que recebeu:

 

(um jogo muito divertido, para jogarmos em familia, a três...)

 

 

(isto ainda não experimentamos mas imagino que a minha casa se vai transformar numa praia...)

 

A seguir veio o lanche e nós tivemos de limpar e arrumar tudo, saindo de lá por volta das 8 da noite. Fomos ainda a uma festa de aniversário e o Dinis recebeu mais uma prenda para por debaixo da árvore de natal mas essa está embrulhada, só a vê na noite de natal. Adormeceu mal se sentou no carro por volta das 11 horas da noite.

 

No dia seguinte acordou às 10 e 30, muito bem disposto. Depois do banho fomos almoçar ao McDonald's, para não perder tempo, pois o circo começava ás 14 horas!!! Pois é, eu tinha resolvido não o levar ao circo, depois de se ter portado mal no Zig Zag ao vivo, mas como me deram os bilhetes, resolvi aproveitar e se as coisas corressem mal, vinhamos embora, sem lamentar o dinheiro gasto.

 

 

Mas correu bem. Portou-se lindamente e por incrivel que pareça, o que ele gostou mais foram os palhaços tontos (como ele lhes chamava) que fizeram um nº com um pato, que escondiam nas calças e do qual ele se ria à gargalhada e fazia comentários engraçados.

 

 

Também gostou do um acrobata que trabalhava no ar, com umas fitas e estava muito preocupado se ele ia cair. Vejam só o ar atento dele, a olhar para o ar.

 

 

Os trapezistas, os tigres e os camelos vieram a seguir na lista das preferências e ainda comeu pipocas, andou no carrosel, ganhou um balão e a espada de luz que ele tanto queria na semana passada e não teve, por ser birrento.

 

 

Depois desta aventura, que até correu bem, fomo ainda ver um amigo cantar e jantar com ele e a mulher. Claro que o Dinis estava arrasado e às 21h 30 adomeceu para só acordar na manhã seguinte, por volta das 8 da manhã.

 

Digam lá, foi um fim de semana alucinante ou não foi? E outros se esperam parecidos, com a mudança em vista e a entrega de prendas de Natal em várias casas... Puf, puf, só de pensar, já tenho a lingua de fora!!!

 

 

 

 

 

 

 

publicado por era1xeu às 00:56

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008

Cheira a Natal

... na nossa casa também. Eu acho que este ano o Natal chegou muito cedo, com enfeites e prendas por todo lado, quase desde o inicio de Novembro, mas Dezembro é que é o mês de natal e por isso, também na nossa casa cheira a Natal.

 

Mas não, ainda não fiz a arvore de natal e só a devo fazer lá para o próximo fim de semana, porque vai ser feita na casa nova mas esta ainda não está em condições para tal. Mas fizemos questão de colocar à porta um enfeite de Natal que o meu menino escolheu este ano. Aqui está a pose com o respectivo:

 

 

Por outro lado, quando fomos à terra do meu marido, o Dinis recebeu já umas quantas prendas. Algumas estão embrulhadas e prontas a colocar debaixo da árvore, mas algumas as pessoas fieram questão que ele as abrisse à frente delas e aqui estão para o posteridade:

 

Livro dos Carros, muito giro com algumas pistas lá dentro, e que os carros que estõ em cima andam, identificando o caminho com infravermelhos

 

Livros que o Dinis adorou, todas as noites, antes de deitar, temos de ver as letras e números todos e ver os desenhos que lá estão.

 

 

Carro telecomandado, que acende as luzes quando anda e acho que eu gosto mis que ele, pois tenho-me divertido imenso.

 

Para ajudar ao Natal, todos os meninos da escola enfeitaram uma estrelinha para colocar na parede da escola e a nossa ficou assim:

 

 

Fiz também um verso para ilustrar a quadra e acho que ficou engraçada, bem, pelo menos era diferentes de todas as outras...

 

Ele também trouxe ontem para casa a prenda que fez para nos dar no Natal mas fomos obrigados a abri-la logo pois ele assim o quis e eu não me importei nada. Está orgulhosamente a enfeitar o quarto dele.

 

 

E por isso cheira mesmo a Natal por todo o lado, queria pois partilhar o cheirinho da minha casa com vocês.

 

Bom fim de semana para toda a gente!!!!!!

 

tags:
publicado por era1xeu às 16:48

link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|
Terça-feira, 9 de Dezembro de 2008

Ida ao Zig Zag ao vivo

Pois é, no sábado eu e o Dinis fomos ao Pavilhão Atlântico ver o Zig Zag ao vivo, com todas as personagens de desenhos animados favoritas do meu filhote.

 

Ele estava todo entusiasmado e foi o caminho todo com os bilhetes bem presos na sua mão. A aventura começou logo na ida para o local do espetáculo pois fomos de comboio, algo que o Dinis adora.

 

 

Chegamos ao nosso destino e fomos ter com uma amiga minha e a sua filhota, que tem 4 anos e que iam ser as nossas companheiras nesta aventura. Primeiro ficou timido mas depois já brincava com a menina e dava-lhe beijinho e miminhos.

 

Lá entramos no Pavilhão e o Dinis sempre de bilhetes na mão. Receberam um livrinho para pintar e muita papelada de outros espetáculos com bonecos também. Finalmente começou o espetáculo e eles ficaram muito sossegados a comer pipocas.

 

 

A 1ª hora de espetáculo correu muito bem. Estavam muito atentos e acho que os nossos lugares nem eram maus de todo. Eles podiam andar levantados sem perigo e sem incomodar ninguém.

 

 

Todas as personagens do seu imaginário estavam no palco, ora vejam lá se acertam em todas elas...

 

 

O pior foi quando chegou o intervalo... Fomos um pouco até à entrada e ele queria que eu lhe comprasse uma porcaria luminosa do Ruca e que custava 15 euros. Claro que não comprei, achei um roubo! Ainda por cima a meterem essas coisas mesmo na mão dos miudos, claro que eles queriam a todo o custo.

 

Fez uma birra. Não queria entrar de novo na sala e fugia para a zona onde estavam esses bonecos. Tive de ter uma conversa com ele e lá sossegou com a chucha. Acho que o ambiente escuro lhe deu sono e como não tinha dormido a sesta, acho que tudo isso contibuiu para aquela birra enorme.

 

Voltou à sala de chucha na boca mas a esconder-se para ninguém ver e principalmente para a menina que ia com ele não ver. Mas ela não o largava e ele lá acabou por perder a vergonha. Dançamos, cantamos e pulamos e acabamos por achar que o mais giro de todos foi o Carteiro Paulo, seguido do Noddy.

 

 

Gostei mas achei mais piada ao "O meu 1º festival" ao qual fomos o ano passado e que foi no Parque dos Poetas. 1º porque era ao ar livre e depois porque os bonecos andavam misturados com os miudos, o que eles adoravam. Penso que também o podiam ter feito durante o intervalo, mas só a Dora, a Exploradora andava por lá, mais o Sapo e um outro boneco de que nem sei o nome e a Dora podia-se tirar uma foto mas as filas eram enormes!

 

Fomos então jantar ao McDonalds e ai correu tudo bem, excepto o facto de estar tudo cheio à pinha. Foi um dia divertido, apesar da birra e o Dinis estava super cansado, adormeceu assim que o colocamos na cadeira no carro. E a companhia foi optima, a menina que foi connosco é um docee deu-se muito bem com o meu menino.

 

No domingo fomos até à terra do meu marido, entregar já umas prendinhas dee Natal. Choveu imenso mas não estava muito frio mas foi o suficiente para a flor de estufa do meu filho ficar de novo cheio de tosse. Pelo caminho de regresso a casa tossiu tanto que vomitou o lanche e ficou tão nervoso que não conseguia parar de tossir. Eu ia a conduzir e tive de parar o carro e ir para o pé dele acalma-lo, visto que nem o pai nem a avó o conseguiam fazer... A noite até nem foi muito má mas a tosse continua hoje, vamos ver como vai correr esta.

 

Na terra do meu marido correu tudo bem, ele não fez birras e já trouxe uma data de prendas, algumas delas abertas, mas isso fica para o próximo post.

 

 

 

 

 

publicado por era1xeu às 22:58

link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Dezembro de 2008

As birras

Obrigada pelas vossas dicas sobre deixar ou não a chucha, mas já agora vou esclarecer algumas coisas e tirar algumas conclusões do que me disseram:

- tenho duvidas grandes sobre se devo ou não "obriga-lo" a deixar a chucha; eu fui chucho-dependente até aos 6 anos e acho que por isso nada de mal me aconteceu, mas confesso que 4 anos era a meta que eu tinha imposto a um filho que tivesse, ainda vou pensar no assunto melhor;

- o biberão é só mesmo para o leitinho da manhã, que ele bebe meio a dormir no carro, quando vai para a escola, pois o caminho é de quase 1 hora e eu visto-o a dormir e não temos tempo para mais, de resto ele bebe tudo por colo, garrafa ou palhinha, sem problema, para mim é que é mais cómodo pela manhã;

- quanto ao telemóvel era só uma moeda de troca para o Dinis deixar a chucha; não pensei em comprar um novo mas sim dar-lhe o meu antigo para ele brincar; nem era para ele andar com ele por ai ou o levar para a escola, era mesmo para ele usar como brinquedo, porque ele não quer fazer chamadas mas sim tirar fotos, fazer filmes, mudar e ouvir as musicas dos toques, etc; sei que é cedo mas ele já faz isso tudo quando apanha à mão o meu telemóvel ou o do pai...

 

 

 Então vou passar a outro assunto que me deixa de nervos em franja: as birras!!!!

 

Fui buscar o Dinis à escola, o meu marido ao emprego e demos boleia a uma amiga e colega, que foi operada à coluna e não pode consduzir muito. Como ela anda de transportes publicos e a casa dela fica no caminho para a nossa, por vezes damos-lhe boleia até lá. O JD está habituado a que isto acontecça de vez em quando. Adora a minha amiga e vai sempre muito feliz a conversar com ela, até a deixarmos à porta de casa.

 

Nesse dia havia muita fila e tivemos de regressar a casa por um caminho diferente, que por alguma razão incompreensivel, não lhe agradava. Pediu para voltar ao caminho normal e como não lhe fizemos a vontade gritou, gritou e gritou. Dizia que aquele caminho era feio e mau; dizia para eu voltar para trás; chamava por mim.... Gritou o caminho todo para casa, o que acabou por ser uns 50 minutos. É um desepero conduzir com uma criança a gritar aos nossos ouvidos. Fizemos de tudo: ralhar, dar uma palmadinha, ignorar, tentar distrai-lo mas nada resultou... Quando o carro parou à porta de casa, como por magia, a birra passou e ficou super-bem disposto.

 

Fez outra a caminho de um hiper, porque não fomos àquele que ele achava que iamos. Outra porque não o deixei mexer num objecto que o podia magoar. Antes de ontem fez mais uma a caminho de casa, em que berrou o caminho todo que queria a mamã, comigo mesmo ao pé dele, mas a conduzir.

 

Optei por não lhe ligar. E quando cheguei a casa, sentei-o no meu colo e tive um caonversa séria com ele. Expliquei que gostava de conduzir e não ia deixar de o fazer só para não o contrariar. E disse que era como as coisas que ele gosta de fazer, comer doces, ver os bonecos na tv ou andar de trotinete. E se ele nunca mais o pudesse fazer? Se duvida que ia ficar triste. Ora a mãe também ficaria triste se não pudesse fazer essas coisas.

 

Pareceu-me que ficou lá qualquer coisa. Mas ontem ao fim do dia, lá veio mais uma birra. Desta vez foi porque não queria tomar o xarope na colher do costume e queria tomar noutra à escolha dele. Perante o meu "não" começou a gritar, fechava a boca, ditava-me a lingua de fora e dizia "Deixa!".

 

Confesso que desta vez fiquei triste, muito triste. Sei que é normal, que esta é a idade das birras e também que ele nem é dos piores, mas senti-me a pior mãe do mundo. Ignorei-o. Não lhe dei o xarope. Quando se acalmou, lavei-lhe os dentes e disse-lhe que não lhe ia ler uma história ao domir, porque estava triste.

 

Ele achou que era só a fingir mas quando viu que eu não lhe lia a história, começou a chorar e disse que já tomava o xarope. Disse que era tarde demais e que me sentia triste com ele. Disse que não tinha chorado no carro mas eu falei-lhe na birra. Que o adoro, que é a luz da minha vida. Mas não pode fazer tudo o que quer. Que a vida é cheia de "não" e que temos de aprender a viver com eles desde pequenos.

 

Chrou agarrado a mim e disse que ia portar-se bem e não tonava a fazer birras. Adomeceu abraçado a mim, a fazer-me festinhas e a dizer que gostava muito de mim.

 

Sei que esta fase é mesmo a fase de birras. sei que são normais e que fazem parte dos crecimento. E que ele até nem é dos piores. Mas isso não impede que fique triste, que me questione sobre o facto de estar a ser boa mãe, de o estar a educar bem. Será que devo ser mais rigida? Será que lhe devia dizer não mais vezes?

 

Queria educar uma pessoa valida para a sociedade, simpática, bem educada, com bons sentimentos, preparado para os problemas da vida, mas ao fim e ao cabo, não é mesmo isso que todas as mães querem?

 

Enfim, haja paciência e que esta fase passe depressa ou pelo menos que as birras não sejam muito frequentes, para eu poder respirar um pouco e recuperar a compostura.

 

 

Bom fim de semana prolongado, nós cá vamos tentar passa-lo de uma maneira divertida e ocupada, mas depois conto pormenores.

 

 

tags: ,
publicado por era1xeu às 23:20

link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008

Deixar a chucha

Obrigada pelas vossas mensagens simpáticas, eu já estou bem, apesar de a dor de gargante só ter passado totalmente ontem, era mesmo das dificeis. O Dinis continua com tosse e ranhoso, mas não o posso fechar em casa e deixar sair apenas quando o calor voltar. Pelo menos se não tiver febre, não é mais.

 

Por isso o nosso fim de semana, que deveria ser de passeio, foi muito caseio:

* sábado

- ida da mamã ao oftalmologista, pois estava a precisar de mudar de lentes;

- mais umas compras de Natal, que conseguimos fazer por termos ido para o centro comercial ainda de manhã, quando saimos era o caos total para entrar, e há vrise, olha se não houvesse????               

* domingo

- almoço em casa dos avós uma uma grande, grande rabujeira, que acabou com uma bela de uma sesta;

* 2ª feira

- em casa, no choco, só saimos para ir a um super-mercado comprar umas coisas que necessitava para o jantar

 

Por isso vou hoje falar de um assunto que já ando para abordar á algum tempo.

 

Quando fomos à consulta dos 2 anos, o pediatra disse que até aos 3 anos o JD tinha de largar as fraldas, o biberão e a chucha. Na consulta dos 3 anos, ele nem perguntou se ele tinha deixado estes objectos ou não, mas a verdade é que tal ainda não aconteceu.

 

O biberão é mais por culpa minha, pois é cómodo para mim que ele beba o biberão de leite no carro, a caminho da escola. Já tentei várias vezes que bebesse um pacote de leite pela palhinha, mas não resultou, apesar de beber leite pela caneca ou por palhinha se não for de manhã.

 

A chucha eu bem gostava de lha tirar. Já tem os 2 dentinho da frente de baixo um pouco tortos para dentro e acho que tem a ver com a chucha, apesar de esta ser daquelas muito pequeninas, dos recém-nascidos, pois de chuchas grandes nunca gostou.

 

Ele usa a chucha apenas para adormecer, quando está doente ou faz birra. Normalmente não se lembra dela, a não ser que a veja e por isso estão todas fora da vista. E digo todas, pois até aos 4 meses ele não pegava na chucha e como era um bebé muito irrequieto, eu ia insistindo. Por isso tem ai uma meia duzia e todas lhe servem.

 

Quando as aulas estavam a acabar, na escola anterior, ele dizia que ia largar a chucha quando fosse para a sala dos meninos de 4 anos. Mas como mudou de escola, não lhe quis estar a tirar o aconchego que ele tinha, pois no fundo é para isso que funciona.

 

Agora diz que quando fizer 4 anos vai deixar a chucha. E eu disse-lhe que ele podia pedir o brinquedo que quizesse, que a mamã e o papá compravam. E sabem o que ele pediu? Um telemóvel a sério, mas só dele, que a mãe e o pai tem um cada um e ele também quer...

 

Fiquei de boca aberta e queria os vossoa conselhos. Se por um lado acho cedo para ele ter um telemóvel, que ele usa como brinquedo, quando apanha algum dos nossos, não para fazr chamadas mas para tirar fotos, fazer filmes, mudas os sons, etc, é um ás do telemóvel, por outro lado se calhar era uma boa oportunidade para acabar com este vicio.

 

Eu leio nos blogs que a maior parte das crianças nestas idades já não usam chucha, mas na escolinha dele existem alguns da mesma idade que a usam e ele usa isso como argumento.

 

Digam-me da vossa justiça, por favor

 

 

publicado por era1xeu às 18:49

link do post | comentar | ver comentários (27) | favorito
|

.Nome baby

Wizard Animation

.A minha familia

Pyzam Family Sticker Toy
Get your own Family Sticker Maker & MySpace Layouts.

.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis