.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.Prémio que ganhei

.Contador

visitas

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds

.My Baby

Lilypie 5th Birthday Ticker

.Adopção

Lilypie Waiting to adopt Ticker
Quinta-feira, 26 de Junho de 2008

Faz hoje 3 anos....

Que o meu menino foi baptizado. Estava um dia optimo, sem estar muito calor nem muito frio e ele portou-se lindamente. Esteve o tempo podo de cabeça no ar, a ver as pinturs que decobriu no tecto da igrejas e às quais achou muita piada. Nunca chorou e quando a água lhe foi colocada na cabeça, levantou-a muito e ficou todo molhado. Também piso um dos olhos, o que fez toda a gente rir.

 

Tinha pouco mais de 4 meses e ia vestidinho assim:

Esta foto não está grande coisa, mas as mais giras sao do fotografo e como podem imaginar, não as posso colocar aqui. Mas acho que dá para ver como ia fofo.

 

A paparoca foi numa quinta perto da minha casa e tinhamos quase 100 convidados. O bolinho dele era este:

Muito simples, sem grande complicação. e oferecemos uma prendinha destas aos convidados:

Foi um dia muito feliz, que nos trás boas recordações. E aqui fica o rosto feliz do meu menino, depois de um dia tão bom e feliz.

 

tags:
publicado por era1xeu às 18:32

link do post | comentar | ver comentários (25) | favorito
|
Terça-feira, 24 de Junho de 2008

Bons momentos com o meu menino

Com todas as atribulações que a minha vida tem passado, nem vim contar-vos pormenores das minhas mini-férias. Mas eu sei que vocês querem saber sim (ou mesmo que não queiram....) e por isso aqui vão pormenores de alguns momentos bem passados com o amor pequenino da minha vida:

 

- fomos passear com uma amiga minha e a sua filhote de 15 anos ao Jardim Zoológico, mas ficamos só cá fora. Não iamos com tempo suficiente para ver tudo lá dentro e os preços dos bilhetes são carissimos. Ainda por cima o Dinis já paga quase tanto como um adulto! Eu sei que os bichinhos precisam de comer e que deve ser bem caro alimentá-los, mas confesso que os preços são um bocadinho para o carote. De qualquer maneira ele ficou feliz na mesma de ver os macacos, andar num carrosel e passear um bocadinho. E achou o máximo aos crocodilos de boca aberta, apesar de algum receio que eles lhe mordessem, mesmo através do vidro. Estão a ver a distância de segurança????

 

- fomos passear e tratar de uns assuntos pendentes à terra do meu marido. O Dinis viu e reviu primos e tios. E ainda fomos à feira lá havia, por altura das festas da terra. Alguém sabe onde fica????

 

- a semana passada foi a 1ª semana da praia pela escola; correu bem mas eu depois coloco um post exclusivo sobre esse eento, quando tiver fotos;

 

- no sábado foi dia de cortar o cabelo e como o meu marido tinha de ir cortar o dele, aproveitou e levou o filhote; ele dizia a toda a gente que já era muito crescido e por isso já ia cortar o cabelo ao barbeiro do pai. O que acham do resultado? Ficou mais leve e fresco para o calor...

- demos depois um saltinho à praia mas acho que escolhemos a errado, pois o tempo não estava nada de jeito. De qualquer maneira o que o Dinis queria mesmo era brincar na areia com o seu brinquedo novo, que está na foto, e que ele andava a namorar à imenso tempo na Imaginarium, e para isso deu. É que o meu filho continua a dizer que quer ser cozinheiro quando for grande e tudo o que diga respeito a fogões, tachos e panelas, ela acha graça. E eu também achei piada ao brinquedo.

 

- no domingo fomos um bocadinho a um parque infantil e o Dinis encontrou lá um amiguinho. Eu tive azar e levei uma bolada na cabeça, quando estava sentada num banco a ve-lo brincar e ainda hoje me doi a cabeça, acho que à custa disso. O meu azar nunca acaba, estou mesmo à espera do dia em que me caia um piano em cima da cabeça....

 

- passamos ainda na nossa casa nova, que continua em construção. O Dinis adora passar por lá e corre todos os quartos e salas a ver o que há de diferente desde a ultima vez que lá foi

 

Foram pois bons momentos passados com o meu menino lindo e que eu aproveito até ao ultimo segundo. Como nem tudo são rosas na minha vida (mesmo a parte das rosas geralmente tem espinhos) o Dinis hoje ficou em casa comigo. Tossiu a noite inteirinha sem parar e de manhã nenhum de nós estava em condições de se levantar e ir à sua vida. Tem estado bem o dia todo, mas agora está a domir a sesta e já se fartou de tossir outra vez. Não se pode deitar que a tosse aparece logo, logo... Não vale a pena ir ao médico com ele, vão dizer para fazer o que estou a fazer agora: xarope, aerossois e muita água. Por isso é aguardar que passe.....

 

publicado por era1xeu às 16:57

link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito
|
Domingo, 22 de Junho de 2008

Faz hoje 12 anos....

... que a minha vida mudou. Foi um dos dias mais felizes da minha vida, só ultrapassado pelo nascimento do meu filho. Foi pois o dia do meu casamento com o amor da minha vida.

 

Namoramos um ano e meio e decidimos unir as nossas vidas. O casamento foi religioso e tiramos as fotos da prache, que não posso mostrar aqui, pois na altura ainda não haviam máquinas digitais, mas acreditem que não ficaram nada mal.

 

Tinhamos perto de 200 convidados, sendo que a maior parte era do meu lado. Correu tudo muito bem e ao fim do dia dormimos pela 1ª vez juntos. Sim, que ao fim de um dia tão intensivo, a unica coisa que queriamos fazer era dormir...  

 

Foram 12 anos felizes, sem duvida nenhuma. Com momentos menos bons também, nem seria normal se tal não fosse. Somos diferentes mas acho que é nessa diferença que assenta o nosso equilibrio. Caminhamos lado a lado na infertilidade e acho que a nossa relação até saiu fortalecida por isso. Ter filhos era um objectivo comum e que tentamos alcançar amparando-nos um ao outro. Quando a minha mãe morreu inesperadamente, sei que o meu marido sentiu como se da sua mãe se tratasse, pois davam-se às mil maravilhas.

 

Só desejo que a nossa relação continue por muito e longos anos, pois é ao pé do meu marido que quero envelhecer e gozar a minha reforma.

 

Meu querido marido, não sei se vais ler estas minhas palavras, mas quero que saibas que te amo mais que ontem e menos que amanhã. E espero continuar a fazer-te feliz, apesar de não ter conseguido dar-te a prenda que tanto desejavas. Consegui dar-te uma prenda dessas à 4 anos atrás e olha, já não foi mau, certo??? Tal como dizes, o nosso filho é só um mas vale por uns 10 (pois, pois, não sou só eu que sou mãe babada, o meu marido também é um pai babadissimo!!!!).

 

Feliz dia para nós!!!!!

 

 

tags:
publicado por era1xeu às 01:00

link do post | comentar | ver comentários (35) | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Junho de 2008

Ainda aqui ando....

Queria começar por vos agradecer as vossas mensagens amigas e de carinho, que me deixaram aqui no meu blog, os sms's que me mandaram, tudo, tudo, tudo. Chorei com muitas das vossas mensagens. Sei que algumas de vocês me compreendem melhor do que outras, mas acreditem, os vossos mimos e o vosso carinho ajudaram-me a sentr-me bem melhor, amada, apoiada, com um pouco mais de força para enfrentar a rotina do dia a dia.

 

Porque estes dias não tem sido nada fáceis...  Depois do inicio das perdas de sangue no sábado passado e de todo o meu desepero que vos transmiti aqui no meu blog, ainda tive alguma esperança de poder chegar a um bom porto, mas nem sequer me atrevi a partilha-lo com vocês. Porque uns dias tinha perdas, outros nem por isso e acabei por falar com a minha médica que me mandou fazer umas análises na 2ª feira passada, não para avaliar uma possivel gravidez, mas para ver se era necessário ajustar a medicação que estava a tomar. Estava tudo bem e manteve-se a medicação até hoje, dia em que fui fazer a beta, para avaliar uma possivel gravidez, mesmo com as perdas existentes. Claro que foi negativo... Que irritação! Porque não me veio o periodo logo de uma vez para eu não ter mais esperanças vãs???? Porquê sofrer mais estes dias????? Continuo muito cansada, muito desgastada psicologicamente. Foram tantos meses de análises, de exames, dinheiro gasto, tempo perdido, para nada. Os resultados ainda foram piores do que antes desta investigação toda. Estou sem paciência para ninguém, só me apetecia estar muito sossegada, muito quietinha, num cantinho só meu, onde não visse ninguém, onde não falasse com ninguém, onde ninguém me visse.

 

Ainda para mais, quando telefonei à médica e ela me disse que era negativo o teste, eu disse que estava cansada, que não ia tentar mais, que não valia a pena, tendo em conta que os 2 ultimos tratamentos tinham tido um desfecho igual: o periodo a chegar 1 semana depois da transferência, em vez dos habituais 15 dias. Que achava que algo estava diferente em mim, que algo tinha mudado e que sendo assim, não valia estar a perder tempo e a ter ilusões sobre uma futura gravidez. E sabem o que ela me disse: "Pois, se calhar, não sei" e despachou-me a grande velocidade!

 

Sei que estou mais sensivel mas fiquei um bocadinho triste com ela. Se calhar queria ouvir palavras de conforto. Se calhar queria ouvir da boca dela para não desistir. Mas não foi nada disse, acho que ela ficou foi mesmo sem palavras para me responder. Logo alguém que me segue à tantos anos e que supostamente tem muita experiência neste campo, suponho que esperava outra resposta.

 

Para ajudar à festa, quase todos os dias tenho noticias de primas, amigas e conhecidas que estão gravidas... Socorro, quero ir para uma ilha deserta, só eu, o meu filho e o meu marido! Pois, se calhar a ilha não ficava tão deserta como isso....

 

Queria também esclarecer algumas meninas que a adopção não está fora de questão. Eu estou inscrita desde 2002 e fui dada como apta para adoptar no inicio de 2004. Mas logo na altura das entrevistas me disseram de caras que eu e o meu marido eramos velhos demais para nos entregarem uma criança pequena... Eu queria uma criança até aos 2 anos, mas o ano passado em Dezembro, proposeram-me 2 irmãos, um de 3 e outro de 4 anos, que depois não me foram entregues por serem mais velhos que o meu filho e por isso não ter sido registado no meu processo. Pergunto então porque nos perguntam até que idade queremos as crianças, se depois não ligam nenhuma a isso? Está ai alguém da seguirança Social que me explique tal coisa?????

 

Por isso também este projecto de ser mãe do coração me parece muito, muito distante, porque depois de me terem dito que não podia receber estes meninos, também me disseram que tinha de descer um pouco na lista de espera, fantástico, não acham? Claro que seu fosse a Madonna ou a Angelina Jolie seria canja, como sou uma pobretanas, tudo se torna dificil.

 

Assim só me resta viver a minha vida com o meu milagre chamado João Dinis. Sim, porque que outro nome posso chamar a um filho que nasceu de um tratamento, eu sei, mas numa situação que à partida prece impossivel????? Mas saibam que um filho não tira o lugar a outro que eu podesse ter. Costumo dizer que se todos os embriões que transferi tivessem ficado na minha barriga tinha agora 18 filhos.... Claro que não, mas o meu sonho de uma casa cheia de crianças a rir e a brincar fica aqui escrito e falado pela ultima vez. A partir de agora este blog vai ser um babyblog, com montes de baba a escorrer e comigo a contar tudo e mais alguma coisa sobre o meu filho. Também falo de mim, sei que não me vou conseguir controlar, mas vou fazer de conta e convencer-me a sério, que só queria mesmo um filho e que me sinto realizada assim, que acham????

 

E porque nunca mais vou ter um bebé meu nos braços, aqui fica uma foto da luza da minha vida quando tinha 4 meses. Lindo, certo?

 

 

Mais uma vez obrigada a todas e a todos que se preocuparam comigo e que deixaram os seus miminhos muito queridos neste meu cantinho.

 

 

publicado por era1xeu às 18:54

link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Sábado, 14 de Junho de 2008

Cheguei ao fim do caminho

É assim que me sinto, que cheguei ao fim de um caminho que ainda queria percorrer durante mais tempo. Mas não consigo, não vale a pena. Também temos de saber quando parar, quando desistir, quando seguir outro rumo. E é isso que eu tenho de fazer.

 

Cheguei a casa por volta das 20 horas, a correr, para ir dar a minha injecção do costume e tomar o comprimido que a acompanha. Antes fui à sanita e quando me limpei, lá vinha o papel sujo.

 

Fiquei tão irritada que agarrei nos medicamentos todos e meti-os no caixote do lixo. Depois arrependi-me e fui buscar algumas caixas ainda novas para dar à minha amiga Sandra que em breve vai iniciar este caminho para dar um mano ao seu filhote. Sem duvida que lhe vão fazer jeito.

 

Esta noite adivinhei tudo o que aconteceu. Acordei por volta das 4 da manhã com a total convicção de que a transferência não tinha resultado. Sabia que a partir de hoje cada dia contava como uma pequena vitória e tal como no ultimo tratamento, uma semana depois da transferência o periodo dava ar da sua graça.

 

Não vale a pena insistir. Para quê? Para me magoar mais? Para ter esperanças vãs? Para achar que posso ter mais um milagre na vida? Não, isso é nos filmes, é para as outras pessoas. Para mim não. Tenho um milagre na minha vida, o meu filho, que o é sem sombra de duvida. Tenho aqui mesmo ao pé de mim e mordo os lábios para não chorar ao pé dele, para não o deixar triste.

 

Ainda nem disse ao meu marido. Nem sei bem como o hei-de fazer. Acho que depois de adormecer o Dinis vou chorar um bocadinho no colinho dele, estou a precisar mesmo disso.

 

Mas também estava a precisar de escrever. Não me apetece falar sobre o assunto. Não consigo ter forças para mandar mensagens ou telefonar às minhas queridas amigas que tanto apoio me deram. Desculpem mas não consigo. Não tenho forças, não tenho coragem.

 

Escrever faz-me bem à alma, sempre fez. Desde criança que mantive um diário, onde escrevia não todos os dias mas principalmente quando estava triste, quando as coisas corriam menos bem. Eu falo muito, converso muito mas de mim digo muito pouco. Ajudo as pessoas no que posso, sou uma boa ouivinte. Mas quando toca a abrir o meu coração, não é nada fácil.

 

E neste momento sinto que estou numa curva da minha vida que não queria ultrapassar. Sei que nunca mais vou ser mãe. Sei que mais nenhuma vida vai crescer dentro de mim. Não vou voltar a sentir os primeiros movimentos de um ser novo nem a ouvir o seu coração bater pela 1ª vez. Não me posso queixar, já senti todas essas emoções uma vez, nem toda a gente o pode dizer.

 

Não vale a pena continuar, por muitas e variadas razões:

- porque mais uma vez o periodo veio uma semana após a transferência e a médica nem sabe explicar bem porquê;

- porque passei meses e meses a fazer análises e exames dos quais se concluiu que tinha problemas de coagulação e afinal isso não ajudou em nada;

- porque estes tratamentos são caros e eu e o meu marido vivemos exclusivamente do nossos trabalho; os meus pais faleceram já e eram muito pobres. A minha mãe deixou-me algum dinheiro que eu usei para quê: para fazer um tratamento que não deu em nada; afinal é tudo muito justo, podem fazer muitos abortos que o estado comparticopa sempre mas tentar ter filhos só podemos tentar no 1º filho;

- porque me sinto um pouco sozinha nesta minha busca do 2º filho; as pessoas todas acham que é um disparate voltar a tentar, uma perda de tempo e energia, se já tenho um filho, porque andar feita tonta atrás de uma utopia? Só mesmo as minhas companheiras de infertilidade me compreendem....

- e principalmente porque estou muito cansada. 12 anos é muito tempo a lutar por algo que para algumas pessoas é tão normal como respirar. Ter de levar injecções todos os dias que me deixam a barriga cheia de nóduas negra e caroços foi a ultima gota de água. Estou sem forças para continuar, sem coragem, infeliz, triste, sem esperança.

 

Enfim, se calhar é melhor assim. O meu filho não quer mesmo irmãos, diz que antes quer um gato ou um cão. Vai pois crescer como filho e neto unico, mimado até mais não. Hoje estive com os primos que tem um menino com mais 10 meses que o meu filho e outro de 7 meses. E estão pelos cabelos! O mais velho está terrivel, só faz disparates, só quer atenção e acho que eles desejam que o mais velho esteja na escola para terem um pouco de paz e sossego.

 

Era isto que eu queria para o meu filho? Sentir vontade de o ter longe? Assim que sai da casa de banho a primeira coisa que fiz foi pegar-lhe ao colo. Que saudades de o ter nos meus braços! Eele ainda precisa tanto de mim, do meu colo, dos meus mimos e não lhe podia pergar ao colo durante uns tempos. Ele dizia que eu tinha um doi-doi na barriga (ele via a minha barriga negra e dizia que era disso) e dava-lhe beijinhos para que eu ficasse boa depressa para lhe poder dar um colinho grande.

 

Enfim, procuro razões para não ficar tão triste, é assim que eu sou e é assim que vou buscar forças para continuar o meu caminho.

 

Mas sinto que preciso de me afastar da infertilidade uns tempos. Pode ser uma semana ou um ano, não sei. Não me sinto com coragem de ajudar as outras pessoas com palavras amigas ou com a minha experiência. Vou seguir as pessoas que gosto assim mais ao longe, se me envolver muito, pois neste momento sinto que a minha estabilidade emocional e psicologia está em risco. Tenho de lamber as minhas feridas, de me recompor e depois logo vejo o que vou fazer.

 

Se calhar passa-me já amanhã, não sei, mas que preciso de um tempo para me recompor, preciso sim. Porque eu não considerei que tinha chegado ao fim do meu caminho de infertilidade, nem quando o meu filho nasceu. Apenas fiz um intervalo enquanto estive gravida, assim que o meu filho nasceu voltei à luta para ser mãe de novo.

 

Agora não, acabou e não há volta a dar. Vou fazer 39 anos e nem vale a pena pensar de outra maneira. Porque estou cansada, muito cansada. E triste, muito triste.

 

A todas as que me apoiaram, muito obrigada por estarem ai desse lado e por terem paciência de lerem os meus testamentos e de me aturarem.

 

Aviso à navegação: este é o meu ultimo post em que a Tag é "infertilidade". Boa sorte a todas as que tentam ultrapassar a infertilidade e desejo que Deus vos ajude a sentir a felicidade que é ser-se mãe.

publicado por era1xeu às 22:59

link do post | comentar | ver comentários (80) | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Junho de 2008

Tou de férias

Tal como muitas das pessoas que trabalham em Lisboa, tirei 3 dias de férias nesta semana fantástica, em que isso equivale a ficar 9 dias seguidinhos em casa. Todos os anos aproveito esta altura para dar uma volta, mas este ano, por o dinheiro estar a ir para outros sitios, como a casa nova e os tratamentos para tr mais filhotes, ficamos por casa.

 

E acreditem, umas férias para ficar em casa sem nos ralarmos com horários nem nada mais, também sabem muito bem!

 

Sábado e domingo fiquei em casa na caminha. Só me levantava para ir comer ou à casa de banho. Bem me custou, pois o tempo estava optimo e o meu filhote andava sempre de volta de mim, preocupado com o que eu pudesse ter. No sábado o pai ainda foi passear com ele, já com este ar fresco, de t-shirt e calção.

 

Domingo ficou em casa pois acabou por adormecer logo depois do almoço e já não deu para passear.

 

Na 2ª feira fomos ter com um amiga minha que já não via à algum tempo. O tempo continuava fantástico e convidava a uma passeio até à praia, por isso ficamos numa esplanada a petiscar, enquanto o Dinis brincava na areia.

Ontem foi dia de ida à Feira do Livro. Tal como já vos tenho dito adoro livros e isto para mim é um dos acontecimentos anuais mais importantes. Por isso, e apesar do calor que se fazia sentir, lá fomos nós ver os livros. O Dinis a principio achou o máximo, até porque a maior parte dos stands de livros infantis está logo no prinicipio da Feira, mas depois fartou-me. Ficou então à sombra, a correr e brincar com o pai (que ñão é nada fã de livros e faz este sacrificio por mim...).

Comeu uma fartura e ganhou 4 livros, que a mãe lhe ia trazendo e o pai lendo pacientemente. O 1º que ele escolheu foi este:

Pediu este livro porque tem lá na escola e gosta muito da história. Depois eu comprei-lhe estes 2:

            

 

Comprei o do Pedro pois ele tem mais dessa colecção e gosta. O do Bob porque ele agora anda numa de ver o video do Bob na tv e não tinham nenhum livro dele. Claro que já lhos li meia duzia de vezes desde ontem. Quando vinhamos embora, ele já cheio de sono e a fazer birra, pediu este, que viu em casa de um amigo e adorou:

Hihihihi, um livro muito badalhoco mas que ele acha imensa piada. Farta-se de rir com as porcarias que o menino, como mesmo nome dele, faz.

 

Para mim só comprei um livro, este:

Que em português se chama "Em legitima defesa". Pois é, os livros, tal como tudo, estão super-caros. E como comprei alguns para ele, tive de poupar nos meus. A vida é assim, feita de escolhas, certo, até nestas pequenas coisas.

 

O quanto ao resto? Estou à espera, a tentar estar calma mas sem conseguir muito bem. Casa dor que sinto na barriga deixa-me a pensar que está tudo perdido. Mas cada enjoo que sinto (que eu sei ser ainda dos 500.000 comprimidos que tomei para as anginas) faz-me ter um pouco de esperanaça. O dia 20 ainda vem tão longe e não sei se aguento até lá sem ter´más noticias. Sei que tenho de ser positiva mas nem sempre é fácil. Acreditar, acreditar num milagre, é o estado de espirito que tento ter.

 

Obrigada a todas pelos vossos miminhos e palavras de apoio. Tem sido todas umas queridas, mas queria deixar uma palavra especial à Maria, mamã do David e quase mamã do Tomás, amiga virtual de um dos meus blogs favoritos e que me deu uma força super grande e que me deixou de lágrima no canto do olho, pela solidariedade por alguém que não se conheçe na realidade mas que faz parte da nossa vida. Um beijo grande, minha amiga.

 

 

 

publicado por era1xeu às 10:49

link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Junho de 2008

Já está, agora é esperar....

Cheguei à clinica por volta das 17 horas e 30 minutos. Esperei uma hora e confesso que estava a mexer com os meus nervos. Será que algo não estava a correr bem? Será que nenhum dos meus 2 congeladitos tinha sobrevivido?

 

O meu marido teve de sair, porque a escola do Dinis fechava às 19 horas e ele não podia ficar lá depois disso. Para mais tinhamos de falar com a professora dele sobre a ida para a praia com os meninos. Mas isso fica para outro post.

 

Por fim lá fomos chamados, mesmo quando o meu marido regressava com o meu filhote e as noticias eram boas. Os 2 congelados tinham sido descongelados com exito e não tinham perdido célula nenhuma. Além disso, nas horas que estiveram em observação, tinham desenvolvido mais 3 ou 4 células nova, o que é optimo! Vimos os nossos meninos na televisão e o Dinis quando olhou para o amontoado de células disse:

 

"Olha mãe, é uma flor!!!"

 

Um doce o meu filho, não é?

 

E lá colocaram dentro de mim os meus 2 filhotes. Considero que estou rgávida, até prova em contrário. Fiquei feliz por eles estarem bem mas não quero ficar entusiasmada demais, existem tantos factores que infuenciam o veredicto final....

 

Tendo em conta que no tratamento anterior o perido veio logo ao fim de uma semana, vou considerar que cada dia que passar sem má noticias, após uma semana depois da transferência, será uma pequena vitória. Por isso vou dar um passo de cada vez, chegar aqui já foi complicado, cheio de confusões pelo meio.

 

Tenho esperança que as injecções de heparina, que dou todos os dias na barriga e que ma deixam numa nódoa negra total, tenho um papel preponderante para alcançar o meu positivo. Vamos acreditar, acreditar sempre, a fé move montanhas e neste caso são 2 pequenos amontoados de células que estão dentro de mim e que quero cá conservar durate alguns meses.

 

E para quando o veredicto final? Dia 20 é a data chave, se as más noticias não chegarem antes, como da ultima vez.

 

Obrigada por estarem ai desse lado, obrigada por me aturarem, o vosso apoio tem sido fundamental.

 

Um miminho especial para todas as meninas que me mandaram mensagens, que me apoiaram, tudo de bom para vocês...

 

E agora? Aguardar com muito calma, mais nada tenho a fazer.

 

publicado por era1xeu às 22:26

link do post | comentar | ver comentários (39) | favorito
|
Terça-feira, 3 de Junho de 2008

Que mais me vai acontecer....

Bem, nem dá para acreditar, estou com anginas de novo!!! Acabei de tomar o antibiótico faz hoje uma semana e na 6ª feira já não me sentia muito bem de novo. No sábado estava com febre e cheia de dores de garganta. Lá vem o médico de novo e confirmou que pela análise que tinha feito, o antibiótico anterior era o adequado ao meu problema. E desta vez teve de ser 2 injecções de penicilina. Uma ontem e outra hoje, o que me valeu o rabinho parecido com um passador, porque o liquido é tão espesso que os enfermeiros tiveram de espetar 3 vezes, pois entupia sempre.

 

O pior de tudo é que a transferência dos meus congeladitos estava marcada para amanhã e agora não a possa fazer. Ficou adiada para 6ª feira mas até lá não posso ter febre. Por isso toca a tomar Ben-u-ron e Brufen, para ver se isto passa. mas já não tenho mais injecções para levar e ainda me sinto febril, doente e com um pouco de dores de garganta... SOCORRO!!!! Não me parece que 6ª feira já vá estar bem....

 

Mas mais uma vez estou preocupada, não só com o facto de me parecer que 6ª feira ainda não vai ser o tal dia, como por estar outra vez doente, num espeçao tão curto de tempo. Começo a pensar que algo não está bem comigo, que o meu sistema imunitário não me está a proteger conveninentemente, apesar de na bateria de exames que fiz, estar tudo ok. Olho para o meu filho e preocupo-me. Preciso de estar saudável para tratar bem dele, para o ver crescer lindo e saudável. Mas acrditem que tenho medo, a sério que tenho.

 

Por isso o Dia da Criança não foi bem passado como eu desejava. de manhã, a muito custo meu, fomos à Caminhada pela fertilidade. Eu não queria mesmo faltar, porque queria muito ver como corria tudo, rever moças que eu conhecia, conhecer outras com quem tanto converso por mail, nos foruns ou nos blogs. Também acho que era engraçado para o meu filhote caminha junto do mar e apanhar aquele ar puro. Ainda por cima o tempo estava bom e foi bem divertido.

 

Eu cheguei atrasado, porque tive de ir comprar os medicamentos e levar a injecção. Mas valeu a pena o esforço! Adorei rever "amigas" já conhecidas, como a Sandra (que pena, amiga, ter sido tão pouco tempo...), a Filomena, a Elsa, a Ana Sofia, a CristinaF, a Zanita, a Criolinha (peço desculpa se deixei alguém de fora...) e conhecer outras como a Susana Pina (finalmente conheci uma das mulheres que mais admiro, já não era sem tempo e nem que fosse de maca, tinha de ir à Caminhada para a comhecer) , a Céu, a Sam, a Sona, a SMelo (foi só a correr, mas desejo-lhe muita sorte, pois é minha companheira de transferência de embriões congelados), tanta gente que lá estava! A iniciativa foi um sucesso, sem duvida a repetir.

 

Havia uma tela na nossa tenda e o meu menino também quis participar, com a ajuda de uma amiga muito especial...

 

Depois ainda fomos dar uma voltinha pela Marginal, com o Dinis, por era o Dia da Criança e ele ganhou balões, flores, uma pintura facial (horrivel, por sinal, que lhe fazia comichão na cara...) andou em insufláveis e apanhou ar puro.

Depois fomos almoçar com os padrinhos e coma Tita, filhota deles de 9 anos e grande paixão do meu filho. Eu já estava mais para lá do que para cáe depois de uma visita ao Toys, para troca de prenda dos meninos, regressei a casa, onde me enfiei na cama, para descansar e carregar baterias. O JD também caiu para o lado, assim que o colocamos na cadeira do carro. Mas assim que acordou quis brincar com os brinquedos que lhe tinham sido oferecidos no Dia da Criança: um balde cheio de legos dos papás (ele adora fazer construções) e uma trotinete do Homem Aranha (que foi também prenda de anos).

 

E pronto, aqui estou eu a ver se me ponho boa e à espera desesperadamente que chegue uma fase boa, pois estou mesmo a precisar.... Para a semana tenho 3 dias de férias, que tinha pensado demarcar, pois o trabalho é muito e vai ser uma semana em que pouca gente lá está. Mas acho que preciso de descansar, toda a gente diz que estou com mau aspecto e com ar de doente, por isso necessito de retemprar energias e ficar em força, por mim, pelo meu menino e para poder acolher melhor os meus projectos de filhotes.

 

Beijos a todas e obrigada por me darem miminhos quando eu preciso   :)

publicado por era1xeu às 00:24

link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
|

.Nome baby

Wizard Animation

.A minha familia

Pyzam Family Sticker Toy
Get your own Family Sticker Maker & MySpace Layouts.

.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis