.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.Prémio que ganhei

.Contador

visitas

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds

.My Baby

Lilypie 5th Birthday Ticker

.Adopção

Lilypie Waiting to adopt Ticker
Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

Pérolas do meu filhote

O JD estava a brincar com a sua mala de médico, todo contente a medir a tensão, a ver a febre, etc, resolvi eu perguntar-lhe o que ele queria fazer quando fosse crescido, como a mamã e o papá. se queria ser médico para tratar os doi-dois das pessoas, se queria se jogador de futebol, se queria ser engenheiro, como a mamã e o papá e por ai fora. Coloquei-lhe muitas hipoteses, das profissões que achava que ele conhecia. E ele responde:

- Quero ser cozinheiro!

- Desculpa, filho, queres ser o quê?

- Quero ser cozinheiro e fazer papinhas para ti, na tua cozinha!

Bem, digam lá se não é o sonho de qualquer mãe, ter um filho que cozinha para ela....



- Filho, um dia destes temos de ir ao doutor-médico, não por estares doente mas para o médico ver se está tudo bem, para te medir e pesar...

 - Não quero, mãe, não sou nenhuma fruta para ser pesado numa balança!!!!


(está sentado na sanita à espera da saida de uma necessidade sólida, que demora sempre uma eternidade a sair. Eu tenho de esperar também sentada junto dele e a apertar-lhe a mão para ele fazer força)


- Ó mãe, só eu é que faço força, tu não podes senão fazes có-có nas cuecas.... Vai, vai lá à tua vida que eu fico aqui e depois de estar despachado, chamo-te!!! É que já saiu o pai e a mãe, faltam só o filho e os primos.....   


 


O Dinis continua a adorar a natação. Já dá grandes mergulhos e agora o dificil é mante-lo fora de água. A competição com as 2 colegas de classe tem-se revelado bastante saudável, pois ele tenta sempre dar o exemplo. Além disso a aula a seguir tem muito meninos mais velhos e ele fica deliciado quando estes vão para dentro de água ainda com ele lá dentro. Esta 4ª feira o professor colocou um escorrega para os meninos irem para dentro de água e ele adorou! Acho que lhe faz muito bem esta habituação ao meio aquático e no ultimo dia até nadou um bocadinho sozinho, na boia de esferovite. Achei que estava a fazer uns bons progressos.

Beijocas grandes e bom fim de semana para todos, que está anunciado ser de bom tempo e sol


música: babyblogs; natação
publicado por era1xeu às 16:55

link do post | comentar | ver comentários (33) | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Mais uma consulta...

E ontem lá fui eu a mais uma consulta, mostrar o resultado das minhas análises. Confesso que não sabia muito bem ao que ia e nem estava muito preocupada, só pensei um pouco mais no assunto quando o meu marido me disse que estava um bocadinho preocupado com a minha saude porque eu lhe faço falta para tomar conta dele, tão querido, não é?

Fiquei então a saber que a consulta era de Medicina Interna e segundo a médica me disse, era uma especialidade muito abrangente, em que juntava as peças do puzzle de todas as outras especialidades e tentava enquadrar os sintomas diversos a alguma doença que podesse escapar a uma dessas especialidades.

Quanto às minhas análises, dois do resultados são genéticos, ou seja, herdei do meu pai ou da minha mãe. Penso que terá sido do meu pai, pois ele é que teve uma trombose aos 45 anos. De todos os marcadores, aqueles em que eu tenho problemas são dos menos agressivos, por isso em termos de risco de trombose, basta fazer um controle mais rigoroso, tomar 100 mg de aspirina por dia, dois tipos de vitaminas e ácido fólico, tudo isto para tornar o sangue mais fluido. Os estudos apontam para que sejam causadores de dificuldades de implantação dos embriões, abortos de repetição, infertilidade, etc. Como tal, quando resolver ir buscar os meus congelados ou se quiser fazer novo tratamento, tenho de dar infecções de heparina na barriga uma semana antes da transferência e depois sempre se ficar gravida.

Bem, do mal o menos, penso eu, podia ser pior. Mas ainda tenho de fazer mais uma montanha de análises, cerca de 53! Sim, leram bem, 53!!! Vou ao meu centro de saude para me passarem para pagar menos, senão fico um mês inteiro sem comer, só para as pagar..... Algumas são a repetição das que já fiz antes, para ver a oscilação dos valores, outras são novas para despistar outros problema, tipo lupus, mas que ela disse serem pouco prováveis por falta de sintomas a eles associados.

E pronto, mais uma etapa nesta saga que me acompanha à tanto tempo, aguardam-se cenas dos proximos capitulos, eu depois vou contando.

A PRENDA DE ANIVERSÁRIO

Os padrinhos do Dinis ainda não lhe tinham dado prenda de aniversário por estarem em Londres na altura. E queriam dar-lhe uma mota, pois ele já tinha tido uma mas o ano passado, na festa de aniverásrio dele, um amiguinho estragou-lha, pois eu feita parva, deixei todos os brinquedos a vontade e o resultado foi esse.

Mas as motas giras e para a idade dele são muito caras, por isso já que não lhe deram na altura, andavamos a ver se encontravamos uma um pouco mais barata, pois não vale a pena estar a comprar coisas muito caras.

Na 6ª feira fui ao Continente do Colombo e vi lá uma mota fantástica por 29,99 €. sim, leram bem, tinha o preço de 129,00€ riscado e a promoção era optima. Claro que quando a esmola é muita o pobre desconfia. Perguntamos a uma das colaboradoras de havia algum problema. se estava estragada, se tinha defeito, pois se assim fosse, eles tinam de avisar antes de vender. Ela foi perguntar a sitios diferentes e a resposta foi que era a ultima e que tinha umas mais recentes, pois isso queriam livrar-se daquela. Por outro lado a caixa estava danificada mas ela garantiu que estava tudo em condições. Lá fomos nós todos contentes e esta foi a cara que ele fez quando vio a prenda (depois de montada, pois vinha numa caixa todas ao pedaçinhos, como é normal:


E logo a foi experimentar, cheio de entusiasmo:

A mota andava, pois a bateria estava carregada, mas andava só para um lado. Fiquei tão triste, o Dinis estava tão entusiasmado. Vou devolver  e ainda reclamar pois sinto-me enganada, eu perguntei e fartei-me de  perguntar  e ainda por  cima com algo que criou expectativas a uma crianças para as defraudar posteriormente. Como é que eu lhe vou dizer que vai ficar sem a  sua amada mota? É que era a última! Ranhosos, se é assim que fazem mais clientes, enganam-se!!!!!
música: infertilidade; prendas
publicado por era1xeu às 16:57

link do post | comentar | ver comentários (26) | favorito
|
Sábado, 23 de Fevereiro de 2008

Miminhos e outras coisas mais

Eu sempre fui magrinha Quando me casei com 26 anos pesava 50 kgs e não estava mal para os meus 1,60 cm de altura. Quando tive problemas para engravidar e tive de fazer tratamentos, engordei até aos 56 kg, peso que tinha quando engravidei. Durante a gravidez só aumentei 8 kg e quando o meu filhote nasceu, perdi-os todinhos e ainda mais 6, ficando abaixo dos 50 kg. A minha mãe andava preocupada e dava-me tudo e mais alguma coisa para ver se eu engordava. Mas como estava a amamentar, podia comer seja o que fosse que pouco aumentava de peso. Amamentei o meu filho até aos 10 mese de idade, altura em que quase de um dia para o outro passei para os 57 kg. Quando a minha mãe morreu, voltei a emagrecer uns 5 kg mas uns meses depois voltei aos 56 kg. No ultimo tratamento de infertilidade que fiz, já com 37 anos, ganhei algum peso que tive dificuldade em perder. E parece que à umas semanas para cá tenho aumentado de peso estranhamente, pois a minha dieta alimentar está igual ao que sempre foi. Não me tenho pesado mas penso que devo estar perto dos 60 kg.

 

OK, estou mais gorda que o habitual, pois noto que alguma roupa está mais justa mas não coloquei nada de parte. E tenho barriga, sempre tive mesmo quando era bem mais magra. E nós sabemos que quando engordamos, a gordura vai toda para as partes do nosso corpo que já por si só são mais gordinhas.

 

Mas que na ultima semana 6 pessoas me tenham perguntado se estava gravida (sim 6!!!) também me parece demais! Algumas inclusivé olhavam para a minha cara e diziam: "Parabéns, estás gravida, sim está com cara de gravida!". Mulheres e homens, vejam só! E 2 delas amigas minhas que sempre seguiram de perto todos os problemas que enfrentei para ter o meu filho..... Não imaginam como eu me sinto quando alguém me diz isto.... quem tem problemas de infertilidade sabe que não é fácil ouvir todos os dias perguntar quando vamos ter filhos, que somos egoistas em não os ter, que só pensamos em nós. Mas depois de se ter o 1º filho, não pensem que fica mais fácil. Muitas pessoas me perguntas porque não tenho mais um, sim que depois do 1º tudo é facilidades. Que não devo ficar só com um, que os filhos unicos são isto e aquilo.... Ouço sem ouvir, respondo que a maior parte dos pais começa a gartar dinheiro com os filhos depois de eles nascerem, que nós começamos logo para os fazer. Mas tudo bem, compreendo que não é por mal, são sugestões, achegas que para mim, não me incomodam muito. Agora estarem sempre a dizer que estou gravida, doi-me, a sério que me doi. Pois nada me daria mais prazer do que fazer uma declaração tão simples para tantas pessoas, que é o simples: "Tou gravida!".

 

Sei que não ando muito animada, ando cansada com o trabalho (que ador, mas está a ser um pouco duro) um pouco em baixo pelos 18 meses do falecimento da minha mãe, e como tal a ultima coisa que queria ouvir era este vaticinar de uma situação que não existe e que provavelmente nunca mais vai existir. Visto roupa justa e nota-se uma barriguinha que para mim, não deixa duvidas de ser de gordura. Visto roupa larga (como todas as minhas amigas e que se usa) e é só a mim que me perguntam se estou gravida. Uma das minhas amigas então deixou-me mesmo triste, pois achei que o disse de uma forma maldosa e quando eu disse que não, ela insistiu, como se eu fosse tonta e ela é que sabia. Acho que vou ter de lhe dar u penso higiénico para provar o que digo.... Fiquei tão traiste mas tão tristes, se soubessem o quanto me magoa, o quanto me deixa infeliz....

 

O tempo também não ajuda, chove, faz vento e está frio, por isso sair de casa torna-se uma tarefa ingloria, o que faz com que estejamos fechados em casa e sem grandes hipoteses de sair. Tudo isto não contribui para ajudar no meu estado de espirito, que continua um pouco cinzento. Só mesmo o meu filhote para me animar, que hoje me dizia o seguinte:

- Mamã, és linda! Ficas feliz quando eu digo que és linda?

- Sim, fico sim filho.

- Então vou dizer outra vez para ficares feliz: mãe, és linda!

 

E perante isto, só me posso sentir um pouco mais animada, certo?

 

O que também me deixa animada são os miminhos que vocês me deixam nos vossos blogs. Confesso que já perdi um pouco o fio à meada de quem me deixou miminhos, mas a todas agradeço, pois significa que gosta de visitar e de ler o meu humilde blog.

 

Dos que eu me lembro, tenho estes:

 

 

que me foi entregue pela Cris, mamã da Rafaela. E vou deixar-me de falsas modéstias, pois o meu blog fala mesmo de amor, principalmente do amor pelo meu filho, que é o mais importante de tudo na minha vida.

 

E agora a parte pior, a quem vou eu retribuir este prémio? Por mim era a todos os blogs que menciono, pois todos eles estão no meu coração e todos eles eu gosto de visitar, mas se eu fizer isto, ninguém vai colocar o seu blog e perde a piada, por isso aqui vão os 10 blogs escolhidos:

 

- Cila, mamã do Pedro

- Cakuxa

- Angela, mamã do Cristiano

- Filipa, mamã da Mariana

- Flor, mamã da Barbara

- Mara, mamã da Nicole

- Téte, mamã do Xavier

- Nany, mamã do Pedro

- Maria, mamã do David e com outro baby a chegar

- Sónia, mamã da Madalena e do Martim

 

Este miminho foi-me deixado pela Cila, mamã do Pedro e também pela Cakuxa. Obrigada minhas queridas, pela distinção.

 

 

 E mais uma vez, cá vão as minhas escolhas:

- Cris, mamã da Rafaela

- Birdie

- Patricia

- Olinda, quase mamã da Rafaela

- Mariazinha

- Sara, mamã da Matilde

- Mimika, mamã da Luisa

- Ana, mamã da Margarida e do Guilherme

- Ana Luisa, mamã do Martim

- Barbara, mamã do Francisco

 

E ainda este, que me foi dedicado pela Mara, mamã da Nicole:

 

E já que estamos em tempo de entrega de óscares, o prémio vai para:

- Sandra, mamã do Guilherme

- Paula Santos

- Susana Pina

- Catinha

- Sónia, mamã do Miguel e quase mamã do João

- Zaida, mamã da Madalena

- Vera, mamã da Laura

- Carla, mamã da Elisabete e da Mariana

- Cris, mamã do Tiago

- Mar, mamã do Raio de Sol

- Marcia, mamã da Sofia

 

Recebemos algums prémios repetidos de algumas amigas virtuais, como a Ângela, mamã do Cristiano, que por essa razão não menciono aqui mas agradeço da mesma força feliz.

 

Beijocas, bom fim de semana (mesmo com mau tempo) e façam o favor de serem felizes.




 

publicado por era1xeu às 16:42

link do post | comentar | ver comentários (38) | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008

18 meses sem ti....

Faz hoje 18 meses que fiquem sozinha no mundo. Apesar de ter tanta gente à minha volta, a tentar confortar-me e fazer-me sentir melhor, nesse dia eu sentia-me como se estivesse num deserto, sozinha, completamente sozinha e perdida. Tinha ficado orfão, sem pai nem mãe, irmãos não tive. Só o meu filho me restava, só ele mesmo. Agarrei-me a ele com todas as forças que tinha. Só ele me fez voltar o sorrir, só ele me fez voltar a viver a minha vida sem chorar todos os dias.

 

Abalou a minha fé, a minha fé no mundo, nos médicos, em Deus, em tudo o que me rodeava e que tomava por garantido.

 

Sinto a falta dela todos os dias da minha vida que passo sem a ver, sem a ouvir, sem o seu toque amigo, sem o seu concelho sempre pronto, sem o seu sentido de humor que nunca a abandonou, nem nos momentos mais dificeis.

 

Passamos tantos momentos bons e outros menos bons, mas tinhamos-nos sempre uma á outra para os ampararmos, para nos ajudarmos, para darmos forças uma á outra. E agora? A vida ficou mais triste, o sol brilha menos, as nuvens estão sempre no meu céu. Uns dias são mais cinzentas, outros menos, mas nunca me abandonam.

 

Queria tanto que estivesses aqui para veres o teu neto crescer, para veres o seu sorriso, a sua maneira engraçada de ser, para o veres a aprender coisas novas todos os dias. Tinhas tanta coisa para lhe contar, tanta coisa para lhe ensinares e apenas pudeste partilhar a sua vida duante 18 curtos meses.

 

Quanto soubeste da tua doença e por não te sentires mal, apenas cansada, comentaste com uma amiga que tinhas tido os prazer de ver a tua filha casar, de conhecer o teu neto, tudo coisas que o meu pai nunca pode fazer, afinal eras uma mulher realizada e feliz, por isso até podias partir um dia destes, mas ainda te sentias com forças para fazer tanta coisa... mal sabiamos que o fim seria bem mais proximo do que imaginavas.

 

As minhas últimas palavras para ti, horas antes de me deixares foram: "Gosto tanto de ti, mamã!" e mais não pude dizer, correndo o risco de chorar, como estou a fazer agora que escrevo estas palavras, para me sentir melhor, para tentar aliviar a dor que sinto no peito sempre que penso em ti. Tinha de ser forte, de mostrar uma coragem e confiança que não sentia. Dizias que te sentias melhor, que era bem tratada, que ali iam cuidar de ti, que ias ficar bem e não paravas de insistir que eu fosse para casa, para ao pé do meu menino, de quem estava á tantas horas longe, desde as 11 da manhã, hora em que a levei ao hospital. Já eram quase 21 horas. Vai, vai para casa, disseste-me tu. E eu fui, confiante, sem desconfiar que seriam as ultimas palavras tocadas por nós, que seria a ultima vez que te veria com vida... Se eu soubesse, se eu pudesse adivinhar o que ia acontecer, teria ficado contigo o tempo que fosse preciso. Mas não adivinhei, não sabia, nem imaginava sequer que o dia seguinte iria ser o pior dia da minha vida. Às 3 da manhã partiste. E eu não estava ao pé de ti, para te dizer o quanto te amava, o quanto foste importante na minha vida e que tudo o que sou hoje o devo a ti, pela maneira que me educaste e pelos valores que sempre me transmitiste. 

 

Não sei porque partiste nem porquê. Não mudava nada, não havia nada a fazer, por isso não quis saber. Ainda hoje me interrogo porquê e ainda hoje não perdoo, penso sempre que podia ter feito mais, que podia ter chegado mais cedo, ter-te levado mais cedo ao hospital.

 

Não perdoo aos médicos, pois mesmo tu estando no hospital, nada puderam fazer. Nem à médica de familia da minha mãe, que lhe disse quando ela foi mostrar os exames que indicavam problemas graves: "Quer ver que agora não me sai daqui! Volte só quando tiver todos os exames!" e na semana seguinte se reformou, deixando-nos às 2 à toa, sem saber para onde ir e o que fazer.

 

Não perdoo ao mundo, à vida que tanto me castiga, a alguém superior a mim que não ouviu as minhas preces e me levou uma das pessoas que eu mais amava na vida. Deixei de saber rezar, tentei tantas vezes mas as palavras não saiem, as orações não terminam, não consigo encontrar o sentido que lhes encontrava antes. Mas tenho esperança de um dia lhe reencontrar o significado, mas não sei quando....

 

Passaram 18 meses, a dor continua, grande, muito grande. A saudade aumenta todos os dias. Nos primeiros tempos, sempre que tocava o telefone, por uns décimos de segundo, pensava que era ela. Acabei por mandar desligar o telefone, tenho só telemóvel....

 

Sei que se existem sitios bonitos para se ir depois de se morrer, que a minha mãe está lá, sem duvida nenhuma. Ela era boa pessoa, refilona e contestatária como eu, mas um coração de ouro, com a porta sempre aberta para ajudar e acolher todas as pessoas que dela necessitassem.

 

Não lhe chego nem aos calcanhares nem nunca chegarei, apesar de sempre ter querido ser como a minha mãe, uma mulher cheia de força e de garra, que ultrapassou todas as dificuldades da vida com um sorriso nos lábios, só a doença a venceu e acho que em consequência da vida complicada que sempre teve.

 

Se pudesse realizar um desejo, só um mesmo, queria a minha mãe de volta, os seus miminhos e o seu carinho para mim de novo, era só isso que eu queria.

 

Desculpem o discurso e o estado de espirito, mas hoje é assim que me sinto e era isto que me apetecia escrever, para ver se a dor no peito fica um pouco mais pequena.


A avó babada e feliz no dia em que nasceu o seu tão desejado neto, que infelizmente apenas viu crescer até aos 18 meses....

AMO-TE MAMÃ!!!!!

 


 

publicado por era1xeu às 11:48

link do post | comentar | ver comentários (39) | favorito
|
Sábado, 16 de Fevereiro de 2008

Pesadelos

Quando era criança tinha muitos pesadelos. Lembro-me de ser bem pequena e chorar toda a noite pois sonhava que o meu pai ou a minha mãe tinham morrido. Via-os perfeitamente no caixão e mesmo depois de acordar e saber que estava acordada, continuava a chorar sem parar. Infelizmente os meus piores pesadelos tornaram-se realidades e aos 19 anos perdi o meu pai. Era jovem e apesar de ter ficado muito triste, tinha a minha mãe para me amparar. A minha mãe faleceu em 2006 e ai senti-me completamente sozinha. Não tenho irmãos e sangue do meu sangue, só teno o meu filho, que é uma criança e por isso alguém dependente de mim e não alguém em quem eu me possa apoiar se precisar ou dar uma sugestão.

Tive outro pesadelo uma noite destas. desta vez era com o meu marido e chorei a noite inteira. Percebi que para mim, a pessoa que faz mais diferença na minha vida agora é o meu marido. É o meu consolo nas horas más e o meu companheiro e amigo nas horas boas. Sinto-me bem com ele e sinto a sua falta quando não estamos juntos (o que acontece poucas vezes, pois trabalhamos no mesmo sitio...  ). Mas tive medo, medo de que os meus piores pesadelos se tornem realidade, que mais uma vez tenha sido quase uma premonição.

O meu filho anda numa fase em que também tem pesadelos. Uma destas noites, pelas 2 da manhã, acordou a chorar muito e eu não o conseguia acalmar por nada. Tive de lhe pegar ao colo, embala-lo e cantar-lhe canções durante bastante tempo até ficar mais calmo e adormecer de novo. 2 dias depois contou-me que estava a sonhar que um monstro tinha comido a porta do quarto dele e que o ia comer a ele também, pelo que tinha chamado muito, muito pela mamã, para ela o ir salvar.....


Esta semana, voltou a acontecer. Eu tenho estado adoentada e disso já vou falar a seguir. Na 2ª feira cheguei a casa muito cansada e com muitas dores no corpo. Foi chegar a casa, jantar e ir para a cama. Foi o pai que tratou dele e não é habitual. Suponho que ele deve ter ficado a pensar no assunto e nessa noite voltou a chorar muito. Chamava por mim e por mais que eu lhe dissesse que estava junto dele, ele continuava a chorar. Quando por fim acalmou, disse que estava a ter um sonho mau, em que a mãe se tinha ido embora e ele chamava, chamava e ela não aparecia. Lembrei-me dos meus sonhos, do desepero que sentia quando os tinha e revi-me totalmente nele, no medo de perder as pessoas que amo e de me sentir sozinha. Por isso dei-lhe muitos beijos e mimos para o deixar seguro, certo de que estaria junto dele sempre que ele de mim precisar.
Quanto a mim, não me andava a sentir bem desde antes do aniversário do meu filho. Mas ia tomando uns Ben-u-rons e sentia-me um pouco melhor. O trabalho também não ajudava, pois era intensivo, apesar de interessante, acabando por sair quase todos os dias da empresa às 20 horas. Na 2ª feira à noite mal me podia mexer, doia-me o corpo todo mas não tinha febre. Só que mexer-me era um grande sacrificio. Ardiam-me os olhos, doia-me a cabeça, os olhos, os ouvidos e tinha muita tosse, sempre com um picarro na garganta.
Chamei um médico a casa, pois todos os meses pago uma cota para ter essa regalia sem me preocupar muito. O médico chegou por volta das 2 da manhã, quando já todos nós domiamos e tratou-me como se estivesse a fazer o maior frete do mundo. Do estilo, esta chamou-me só porque sim. Oscultou-me de má vontade e perante a menção de que tinha sinusite, perguntou-me que tomava quando tinha crises...  ?!  Ok, se eu soubesse não o tinha chamado, certo????!!!! Acabou por me receitar um antibiótico que é bom para combater a sinusite. Quando perguntei que fazer em relação à tosse, juntou um xarope, por fim, quando perguntei que fazer para o mau estar do corpo e se tivesse febre, juntou também Ben-u-ron. E virou costas, sem dizer mais nada, nem um simples boa noite ou as melhoras. Fiquei tão zangada!!!!!  Realmente estamos tão mal servidos, com os cuidados de saude do nosso pais, acho que uma pessoa até fica com medo de estar doente.
Lá comprei os medicamentos, mas como não notasse melhoras, fui à médica de medicina no trabalho, que vai por vezes à minha empresa. Contei-lhe a história e quando olhou para a minha garganta disse que não valia a pena ver mais nada pois estava com amigdalite. Mais um antibiótico de 3 dias mas sem deixar de tomar o outro. Mais outras coisas e lá vai mais um receita cheia....
E agora digam, devia fazer queixa do outro médico, ou não? Eu sei que era tarde, que ele estava cansado, que devia ter visto montes de pessoas antes de mim, mas será que eu tenho culpa disso? Não pago, sim pago, para me prestarem estes serviços? Ele não me estava a fazer nenhum favor, estava a ser pago para isso, como tal existem minimos que eu considero aceitáveis e fico danada, mesmo, mesmo danada quando me tratam assim!!!!  GRRRRRRRR!!!!
Hoje já me sinto melhor, mas não estou ainda bem. Vou tentar descansar no fim de semana, que sopas e descanso nunca fizeram mal a ninguém.
Beijocas e espero que tenham namorado muito ontem, dia dos namorados. Eu cá fui jantar fora e namorei muito com os meus 2 amores.
publicado por era1xeu às 00:26

link do post | comentar | ver comentários (29) | favorito
|
Domingo, 10 de Fevereiro de 2008

Noticias da consulta e 2º encontro do Grupo de Apoio da API

A MINHA CONSULTA

Na 5ª feira ao fim da tarde lá fui eu à minha médica mostrar-lhe os resultados das minhas análises e também ver aquelas que lhe tinham sido enviadas directamente pelo Instituto Ricardo Jorge.

 

Para quem não sabe da minha história a minha médica suspeitou de problemas relacionados com a coagulação do sangue e mandou-me fazer umas análises ao Instituto Ricardo Jorge, isto porque o ultimo tratamento que fiz para tentar ter mais um filho teve um desfecho um pouco estranho (o periodo veio 1 semana depois da transferencia dos embriões, quando tal só devia acontecer 2 semanas), apesar de ter transferidos 2 embriões que eram de muito boa qualidade.

 

Dos resultados das análises que eu fui buscar ao Instituto onde as fiz vi logo que tinha este resultado  positivo:

 

Anticorpos Anti-nuclear (ANA) - Positivo (Positivo > 1/160)
(Imunoflurescência indirecta)
Titulo: 1/320
Padrão: Mosqueado

 

E das análises q tinham sido enviadas para a minha médica tinha também alguns valores positivos, nomeadamente:

* MTHFR 677C>T2 (portadora em heterozigotia)   Alelo T - 39%
* MTHFR 1298A>C2 (portadora em heterozigotia)   Alelo C - 26%

 

Parece que os valores não são nada bons (alguém fez estas análises????) e agora vou ter consulta dia 26 de Fevereiro com outra médica para ver o que tenho de fazer. Se calhar tenho de tomar medicação todos os dias, pois corro o risco de ter uma trombose e se fizer mais tratamentos tem de ser tudo muito bem acompanhado e medicado (mais picas, claro!). O meu pai teve uma trombose aos 45 anos e por isso tenho muito receio de todas estas coisas. Claro que quero muito, muito ter mais filhos, mas a minha saude está primeiro, já tenho um filho lindo e já vivi as delicias de uma gravidez, por isso vamos aguardar por dia 26 para ver o que me dizem. De qualquer maneira este problema traduz-se igualmente na dificuldade de "prender" os embriões no utero, o que provoca abortos com muita facilidade, ora ai está uma situação que se calhar explica porque não ficam no ninho da mamã os babys quando são de boa qualidade, pois com os tratamentos que faço, o problema relacionado com os espermatozoides do meu marido é ultrapassado.

 

E sai do consultório ainda mais convencida de que o meu filho é mesmo um milagre, não sei se tenho este problema à muito tempo, mas se calhar até é de tendencia familia, vou perguntar à médica na proxima consulta. Mas também sai de lá  com alguma esperança de conseguir mais um filhote, se o proximo tratamento for devidamente controlado a nivel de medicação. Quanto a ter filhos naturalmente já percebi que isso é praticamente impossivel...

 

2º ENCONTRO DO GRUPO DE APOIO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INFERTILIDADE (API)

E na 6ª feira à noite realizou-se a 2ª reunião do grupo de apoio da API, coordenado por mim e pela Sandra, mamã do Guilherme. Estivemos na reunião 13 pessoas e correu tudo tão bem que nem demos conta do tempo passar. Já passava da meia noite e meia quando a reunião terminou e mais uma vez sai de lá mais leve e com a sensação de ter ajudado outras pessoas e a mim propria. Porque sabe bem falar com pessoas que tem o mesmo problema que nós, porque não nos sentimos sozinhas e porque sabe bem sentir que estou a contribuir para que alguém enfrente o problema da infertilidade um pouco menos sozinha, e isso sabe muito, muito bem. Agradeço a todos a presença simpática e os testemunhos sentidos e aguardo mais inscrições, para fazermos deste grupo um grande grupo de amigos, com um porblema em comum.

 

O NOSSO FIM DE SEMANA

O nosso fim de semana foi calminho. Ontem ficamos em casa, pois recebemos 3 visitas de possiveis compradores para a nossa casa e temos de aproveitar todas as hipoteses. Para já, nada decidido. Todos gostam da nossa casa, que não é para me gabar, mas é fantástica! É um duplex com 3 quartos, uma sala grande e um hall de entrada girissimo. Além disso tem o piso de cima que tem todo o tamanho da casa e é optimo para as festinhas ou simplesmente para os miudos correrem. Só tem um senão: não tem elevador e fica num quarto andar. Mas confesso que é algo que não me incomoda muito. As compras já são entregas em casa de borla por certos hipermercados e o resto até contribui para a boa forma fisica. Ok, OK, um pouco de publicidade no meu blog também não faz mal, não acham????

 

No domingo, por estar um dia tão bom e cheio de sol, demos um saltinho à praia. o Dinis adorou, acho que já não se lembrava como era a areia e fico encantado, nem queria sair de lá. O  tempo ajudou imenso pois não estava sequer um pouco de vento, pelo que soube muito bem este fim de tarde à beira mar.

 

Boa semana para todas e todos, namorem muito tendo em conta que o dia 14 se aproxima..

 

 

publicado por era1xeu às 20:26

link do post | comentar | ver comentários (29) | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2008

Festa de aniversário

Obrigada pelas palavras simpáticas que deixaram a mim e ao meu menino neste dia tão especial, que é o dia do aniversário do meu filhote. É sempre bom comemorar o dia mais feliz da minha vida e de o poder partilhar com vocês.

 

Quanto à festa de aniversário, correu tudo muito bem. No sábado começaram os preparativos mais a sério e de manhã começamos logo com compras e a irmos buscar o bolinho de aniversário, que como podem ver era fantástico:

Nesse dia e porque era sábado de Carnaval, o JD foi um Noddy muito fofinho:

E toca a fazer doces, enfeitar a casa, arrumar a tralha e fazer tudo aquilo que se tem de fazer quando temos 31 pessoas lá em casa. Das 59 convidadas este foi o número possivel de presentes, mas foram suficientes para trazer alegria e animação.

 

No domingo o Dinis acordou e disse logo:

"Hoje é domingo! Não vou à escola e é dia da minha festa, yes!!!!"

Queria logo ir comer o bolo e quando eu lhe disse que era só depois de chegarem os convidados, queria saber porque ainda não tinha chegado ninguém.... 

 

Depois dos ultimos preparativos e cozinhados, começaram a chegar os convidados. O JD dormiu uma sesta pelas 15 horas e teve de ser acordado às 16h 30m, para não perder pitada da festa. Entre prendas e beijinhos, ele era uma criança feliz, o brilho nos seus olhos e o sorriso nos lábios não enganavam ninguém, festas é com ele!!!!

 

Depois de muita brincadeira e correria, chegou uma das partes altas da festa, que foi o tentar partir a pinhata. Veja só se não era o máximo:

E cá está ela pendurada, pronta para levar tareia de meia noite, até largar os doces e miminhos que tem dentro de si:

E nesse dia, porque mais uma vez o Carnaval era rei, o meu menino foi este cowboy girissimo, apesar de ele a principio dizer que era um "comboio"......

A festa foi até perto da 23 horas, quando a ultima pessoa se foi embora. O sono é que não vinha e tivemos de rever a festa, tudo o que lá aconteceu e as pessoas que tinham estado presentes.

 

Ele adorou a festa e isso deixou-me muito, muito feliz. Eu gosto muito de ter pessoas em casa, agrada-me ter a casa cheia de animação e calor humano, mas desde que a minha mãe faleceu, perdi um pouco o gosto por o fazer, pois sinto sempre um vazio, algo que falta, algo que não está completo, pois a minha mãe também adorava ver-se rodeada de familiares e amigos, pelo que sempre penso nela e na falta que faz em toda a animação que existe. Mas depois de ver a felicidade do meu filho, acho que tenho de voltar a receber, a ter mais gente em casa, a animar um pouco mais a minha vida. Ele adorou e no dia seguinte, assim que acordou, perguntou logo se ia haver outra festa.... Ok, ok, em breve mas olha que assim não há dinheiro que aguente, mesmo fazendo horas extrordinárias todos os dias e trabalhando ao domingo!

 

Enfim, senti-me muito feliz, talvez a mulher mais feliz do mundo por instantes, por ter um ser tão maravilhoso na minha vida e que me faz sentir tão bem, só com um sorriso, só com um brilho no olhar.

 

Hoje foi a festinha na escola. Levamos um bolinho e os restos da pinhata, que depois de remendada pelo papá e cheia de doces de novo, fez as delicias dos coleginhas do Dinis. 

 

E pronto, de volta à rotina diária. Amanhã é dia de consulta com a minha médica de infertilidade, lá vou eu mostrar-lhe finalmente as análises e ver o que ela me diz. Hoje sinto-me sem esperança, cada dia que passa é um dia a menos para dar um mano ao Dinis. cada vez que o mr red chega é um mês a menos que tenho de tentativas e a idade não perdoa.... Mas é esta carinha linda que me ajuda todos os dias a seruma pessoa melhor e a sentir-me bem com o que a vida me dá todos os dias, por muito pouco que seja, desde que o tenha a ele, tudo é muito mais fácil de suportar.

 

 

 

publicado por era1xeu às 00:12

link do post | comentar | ver comentários (42) | favorito
|
Domingo, 3 de Fevereiro de 2008

Feliz Aniversário, meu amor pequenino!!!!!

... resolveram então que iam tirar o meu menino com a ajuda de uma ventosa e às 00h 50m nasceu o meu tesouro, com 3,800 kg e 53,5 cm de comprimento. À 3 anos atrás a minha vida mudou completamente e passou a ser em função de um pequeno ser que ilumina a minha vida.

Foram 3 anos de pura felicidade para mim, de alegria com todas as pequenas coisas que ele faz todos os dias, pela sua presença, pelo seu cheiro, pelo seu sorriso, mesmo nas coisas menos boas, como birras e teimosias, eu encontro sempre uma razão para me sentir feliz e bem por ele existir na minha vida. Espero poder disfrutar da sua companhia por muito e longos anos e desejo-lhe muita, muita saude, paz, amor e serenidade para enfrentar e avançar na vida que tem pela frente. E que eu seja uma boa recordação para ele, um farol, um marco na sua vida e que o saiba encaminha., ensinar e conduzir nas curvas da vida. Faltam-me palavras para descrever o sentimento que tenho pelo meu filho, apenas posso dizer que não sei como pude viver tantos anos sem ele na minha vida. e que sem ele não sou nada. Mil beijos, meu anjo, amo-te do fundo do coração!!!!!

3 anos separam estas fotos:

(que saudades do meu bebé lindo, desamparado e tão fofinho)


(tão crescido, tão lindo e tão espevitado)


Desculpem se este post é um pouco sem sentido e lamechas, mas foi o que me saiu para para partilhar com vocês acerca do dia mais feliz da minha vida, aquele em que me tornei MÂE!!!!!
publicado por era1xeu às 00:11

link do post | comentar | ver comentários (47) | favorito
|
Sábado, 2 de Fevereiro de 2008

À 3 anos atrás... - parte 2

À 3 anos atrás, levantei-me bem cedinho e fui para a fila da porta da Maternidade Alfredo da Costa, pois era dia da consulta semanal. Fizeram-me o CTG e não é que o malandro do meu filhote não se mexeu nem uma unica vez, nem com doces dados à mamã? Ele que se mexia que nem um louco antes de eu entrar na sala e depois se sair de lá também, enquando estive ligada às máquinas, ficou quietinho.

Fui à consulta e o médico que me viu não gostou de ele não se ter mexido, apesar de eu garantir que ele se mexia imenso e de ele prórpio o ter sentido. Fez-me uma ecografia e achou que estava tudo bem e que ele tinha pelo menos 3,600 kg. O número assustou-me, achei que ele era enorme! Mandou-me para casa, almoçar pouco e voltar às 15 horas às urgência para me fazerem de novo o CTG. Lá voltei eu com a mala da roupa preparada para o que pudesse acontecer e os médicos nem me fizeram o CTG, fiquei logo lá pois como o tempo já tinha acabado e ele era grande, mais valia avançar logo. Depois dos preparativos, lá fui para a sala de dilatação por volta das 17 horas. Colocaram-me algo no soro e rebentaram-me as águas, saiu tanto liquido que tiveram de me mudar a roupa da cama 3 vezes.... Por volta das 21 horas a médica viu que eu já tinha 2 dedos de dilatação e passei para a sala de partos. O meu marido foi para o pé de mim e num instante fiquei com 10 dedos de dilatação e já se via a cabeça do menino. Mas ele era tão grande! Claro que quis epidural, doia-me tanto! Desculpem mas não queria sofrer mais, demorou algum tempo e tive de levar 2 reforços.

Já todos os bebés das mamãs que estavam no bloco de parto tinham nascido, por isso eu tinha em volta de mim todos os médicos, enfermeiros e estagiários que andavam por lá, o que quer dizer que era casa cheio. O bebé não nascia e colocou-se a hipotese de se fazer uma cesariana mas ele já estava muito descido e as salas estavam todas ocupadas.... Mas estava quase quase a nascer este meu tesouro lindo! (continua amanhã!!!)





publicado por era1xeu às 16:35

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2008

À 3 anos atrás... - parte 1

À 3 ANOS ATRÁS..... (parte 1)

 

À 3 anos atrás vim de manhã com o meu marido e passei o dia em casa da minha mãe, pois ia lá ficar a dormir. A casa dela era mais perto da maternidade do que a minha e no dia seguinte era dia de consulta na maternidade. As 40 semanas de gestação já tinha acabado no dia anterior e eu estava ansiosa para saber o que me iam dizer, pois sinal de parto nem ve-lo. Passei uma noite terrivel, sempre mal disposta, a beber chazinho e a caminho da casa de banho. Adivinhava-se que o grande dia estava próximo.... (a história continua amanhã).

 

 

 

Esta foto foi tirada à precisamente 3 anos, ao fim do dia e todas as pessoas que a veêm tem duvidas em saber quem ganhou o concurso de barrigas....  

 

TOU ADOENTADA

 

Pois é, depois da tosse e nariz entupido do JD (que já estão melhor  mas não ainda a 100%) parece que ele me pegou... Tenho andado mole, com o corpo a doer e hoje fartei-me de espirrar o dia todo. Tenho o nariz a pingar e as costas a doer, bem como a barriga (culpa do mr. red, que resolveu dar um ar da sua (des)graça). Como podem imaginar, a vontade de ir às compras, organizar a festa e preparar as papinhas é pouca aqui para os meus lados, estava bem era no quentinho na cama (está frio, ou é por eu estar meia doente???) ou enrrolada so sofá. E para ajudar, ontem fomos jantar aos meus sogros e tive de ouvir a minha querida sogra a dizer o tempo todo: "Vai ser bonito, vai, vão ficar os 3 doentes no aniversário do menino....". Querida ela, não é? Oferecer-se para me ajudar na festa, tá bem, está, mas para me agoirar as coisas isso já sabe falar. E depois diz que eu sou sensivel, se lhe respondo! Mas isto são contas de outro rosário, que para aqui não são chamadas, foi só mesmo um desabafo.

 

Espero ficar boa depressa, para ter mais coragem para tratar de tudo, mas que neste momento não me apetecia nada ter uma casa cheia de gente, ai isso não apetecia mesmo.

 

E O CARNAVAL JÁ CHEGOU


E o Carnaval já chegou. Eu confesso que acho piada, quase sempre me mascarava quando era criança, pois por sorte a minha madrinha tinha um baú cheio de disfarces de quando ela e os irmãos eram crianças e eu tinha sempre alguma coisa que me agradava. Uma vez até ganhei um concurso de máscaras, que foi feito na minha igreja. Por isso acho piada a mascarar o meu filhote. Hoje foi o dia do desfile da escola e a máscara que ele levou foi esta:

 

Se querem que vos diga, nem sei bem do que é e aceitam-se sugestões, mas para levar para a escola serve bem, nada de muito caro ou muito giro, pois vem sempre de lá em estado lastimável, mas ele gostou imenso do chapéu e da gravata. Mas tenho outro para os passeio de Carnaval e para vestir no dia do seu aniversário, afinal se calha no Carnaval, tem de estar mascarado, certo?

 

publicado por era1xeu às 17:24

link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

.Nome baby

Wizard Animation

.A minha familia

Pyzam Family Sticker Toy
Get your own Family Sticker Maker & MySpace Layouts.

.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis