.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.Prémio que ganhei

.Contador

visitas

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds

.My Baby

Lilypie 5th Birthday Ticker

.Adopção

Lilypie Waiting to adopt Ticker
Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007

Estou quase, quase de férias....

Ai, ai, e estou mesmo a precisar! Estou a precisar de uns dias sem stress, sem olhar para o relógio para ver se vou picar o ponto a hora, sem pensar que devia ir buscar o meu menino mas o trabalho nunca mais acaba e eu tenho de ficar um bocadinho mais na empresa. Mas só falta hoje e amanhã e depois: Algarve, aqui vamos nós!!!!!!

Mas eu sei que o que vocês querem saber é se fui buscar o JD na 6ª feira ou no sábado e a resposta é: no sábado!!!! Mas as saudades que eu tive!!! Depois eu a quer ir busca-lo e havia sempre mais qualquer coisa para fazer que me impedia de ir tão cedo como eu queria. Acabei por o ir buscar a um parque, onde ele estava a brincar com os padrinhos e a Pipa, sua amiga do coração.

Vejam só que lindos que eles são, juntinhos e muito amigos



Acabamos por jantar por lá, pois o meu marido queria ver o futebol Porto-Sporting na tv e sempre passamos mais um bocadinho com os nossos amigos queridos. Nunca me canso de dizer que a minha comadre é a minha melhor amiga e uma peça fundamental no bom funcionamento da minha vida. A ela entrego o meu filho sem qualquer tipo de receio, pois sei que será tratado como um filho. Foi ela que esteva sempre ao meu lado depois de a minha mãe falecer. Não a chorar, mas a dar-me força e apoio, a falar dela para que eu compreendesse o quanto ela foi importante, também para ela e que como tal, nunca será esquecida. Muitas pessoas me telefonaram no dia a seguir ao seu funeral, mas e depois??? Não era nessa altura que eu precisava delas, quando ainda estava dormente e incredula acerca do que me tinha acontecido. Era depois, quando a saudade apertou e a realidade me apertava (e aperta...) o coração só de pensar que nunca mais vou ver o seu sorriso amigo e ouvir a sua voz acolhedora. Às vezes penso que havia pessoas que fingiam gostar de mim só pela minha mãe e isso deixa-me muito infeliz. Será? Eu também valho por mim propria, apesar de saber que a minha mãe era daquelas pessoas de quem toda a gente gosta. Mas senti a falta, senti a falta das pessoas que se afastaram. Talvez não o tenham feito por mal, talvez porque também para elas é dificil olhar para mim e lembrarem-se da minha mãe. Mas eu precisava delas e elas não estavam lá. A minha comadre esteve sempre e sei que estará, há amizades que nós sabemos que são eternas e a nossa será, pois nada a fará acabar ou enfraquecer, porque nos aceitamo-nos uma à outra com os nossos defeitos e as nossas fraquezas, porque ela é a irmã que não tive, o ombro onde eu choro e a mão amiga que eu procuro quando preciso de apoio.

Mas não era bem disto que queria falar e no fundo também era. Queria contar-vos que, como deixei o meu menino no sábado, com os meus compadares, aproveitei para fazer as malas para as férias (só faltam aquelas coisas que se arrumam mesmo no ultimo dia) e namorei muito com o meu marido, sabe bem... depois tomei uma bela banhoca, vesti-me e fui até à feira que fica perto da minha casa e sentia-me bem, sentia-me tão bem, como não me sentia à muito tempo. senti-me uma pessoa com sorte, abençoada pela vida, pois apesar de a minha vida nem sempre ser cor de rosa, procuro sempre ver sempre o lado bom da vida e é assim que tenho vivido e sobrevivido. Senti-me feliz por estar sol, por poder conduzir o meu carro, por poder ir às compras, por saber que ia chegar a casa e o meu marido estava lá para me receber e dar muitos mimos, por saber que o meu filho estava ansiosamente à minha espera, que ele é saudável, lindo, querido e o filho que eu sempre quis.

Não me posso queixar da vida, sinto a falta da minha mãe e do meu pai, mas tive o prazer de ser muito amada por eles, enquanto eles foram vivos. E mesmo com pouco dinheiro, que mal dava para comer, amor foi algo que nunca faltou na nossa casa.

E agora sei que o mais importante é eu manter-me saudável para cria o meu filho o melhor que poder e souber, para o ver crescer lindo e feliz (porque o vai ser, sem duvida!!!) e que vierem mais filhos, que venham por eles, biologicos ou do coração, eles é que sabem o que querem fazer. Eu tenho amor que chegue para mais filhos, mas se a minha missão é da-lo todinho ao meu filhote lindo, então que assim seja!

E pronto, tive uma epifania quando ia a conduzir o meu carro para a feira e a ouvir a musica "Endless road" dos Time Bandits, que eu ouvia e gostava, quando era adolescente.... Porque não ser feliz com o que tenho, em vez de estar sempre a desejar o que se calhar não posso ter?

E é com estes pensamentos que eu vou de férias, vou dia 15 e volto só lá para 2 de Setembro. Vou descansar, vou passear, vou à praia e à piscina, vou comer gelados, vou namorar com o meu marido e brincar muito com o meu piolho. Espero regressar com energias renovadas para enfrentar mais um ano de trabalhoe vivam as férias!!!

BLOG DE FÉRIAS
E A SUA DONA TB!!!!!!
publicado por era1xeu às 14:25

link do post | comentar | ver comentários (44) | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Agosto de 2007

Só os 2

É assim que estamos eu e o meu marido, só os 2 até amanhã ou até sábado.... O JD está melhor, felizmente, ainda tem um pouco de tosse e tem de tomar antibiótico até sábado mas já não tem febre desde 2ª feira e como tal, hoje foi para casa dos padrinhos e fica a dormir lá para amanhã. Nem sabem como isto me custa, é que eu sou uma mãe galinha e não gosto de ter o meu filho longe de mim nem um segundo. Claro que tem de ir para a escolinha, mas tirando isso tenho alguma dificuldade em estar sem ele. Ora se eu sempre quis muito ter filhos, se eu adoro estar com ele, a sua companhia e as suas malandrices, porque razão o vou deixar com outras pessoas? Tenho amigas minhas que dizem que eu preciso de tempo para estar também só com o meu marido, mas se querem que vos diga, não sinto essa necessidade. Nós os 3 somos um todo e é assim que funcionamos bem. Quando falta algum de nós, falta qualquer coisa na nossa vida. Mas se calhar tenho de lhe dar mais espaço, de o deixar voar mais, de não o apertar tanto junto a mim. Ele é super-hiper viciado na mãe, diz a palavra mãe umas duzentas vezes por dia, a mãe serve para tudo, para brincar, para mimar, para ajudar, para ralhar, para dar comida, para dar banho, para dar água, enfim, para tudo e mais alguma coisa. E eu gosto, gosto dessa dependência, faz-me sentir bem, faz-me sentir util, mas tenho medo que seja um pouco em demasia.

Eu e a minha mãe tinhamos uma relação desse género, muito forte e proxima, que ainda ganhou mais força quando o meu pai faleceu, tinha eu 19 anos. Tinhamos uma médica da caixa que achava que a nossa relação era um pouco doentia e achava sempre que eu devia ser menos dependente da minha mãe. Se calhar tinha razão, teria sofrido menos quando ela partiu, mas só isso mesmo, de resto sempre me senti bem dessa maneira. Depois de muito analisar, cheguei à conclusão que se calhar eram mesmo ciumes, ela não devia ser assim com os filhos e tinha pena. Ou era porque era mesmo invejosa!   :)
Por isso aproveitamos e fomos ao cinema ver este filme, que eu já tinha debaixo de olho desde que estreou.

 

Eu sou super fã dos Simpsons, desde que me lembro de eles começarem a passar na televisão e claro que estava em pulgas para os ver no grande ecrã. O meu marido não é assim grande apreciador, mas como é um querido, lá fomos nós à sessão da 17h 30m e tinhamos uma sala de cinema só para nós. O meu marido dizia que não podiamos trocar de lugar, porque não tinhamos ninguém para trocar connosco!!!!

 

Eu gostei, fartei-me de rir com os disparates da familia amarela e foi um fim de tarde divertido. Depois fomos jantar fora só os dois e o meu marido perguntava se eu me lembrava a ultima vez que tinha jantado sossegada. Claro que me lembro, foi à 3 meses, quando fui a um jantar de despedida do Presidente do Instituto onde trabalho. Tirando isso, é sempre passado a dar de comer ao piolho ou a andar a correr atrás dele para o convencer a comer ou ainda a leva-lo à casa de banho, pois é sempre nestas alturas que as necessidades fisiologias aparecem. Sabe bem, mas já tenho tantas mas tantas saudades dele! Falamos à uma meia hora e ele estava a chorar, com saudades da mamã e queria que eu o fosse adormecer... Que vontade de me meter no carro e ir lá busca-lo... Mas tenho de ter calma e deixa-lo lá ficar para amanhã, pois sei que está bem entregue. Agora a minha duvida era se o deixo lá para sábado ou se me meto no carro depois de sair do emprego e o vou buscar para o encher de beijos. Confesso que me dava jeito que ele lá ficasse, pela simples razão de que ia já fazer as malas para irmos de férias 4ª feira, porque não é fácil fazer as malas com ele por perto, sou eu a guardar as coisas e ele a tira-las da mala... Mas as saudades já são tantas agora, imagino amanhã.... Posso sempre fazer as malas quando ele dormir a sesta no fim de semana ou quando adormecer, depois das 11 horas da noite, que acham que devo fazer?????

 

Tenho uma hipotese de ir a Londes em Outubro, pela empresa onde trabalho e que financia uma viagem por ano. Como é mais barato e posso pagar em prestações suaves, estamos a pensar em talvez ir. Eu quero muito levar o meu meninos mas muitas pessoas dizem que o devo deixar, que assim não vou ver nada de jeito... Mas não me importo, vejo o que vir e se a minha vida correr bem, posso lá voltar de novo quando ele for mais velho, porque a coisa mais importante e que eu gosto de ver todos os dias, é mesmo ele.....  E vocês, levam sempre os vossos meninos em viagem ou deixam com alguém de confiança?

 

Para terminar, aqui fica uma foto dele, quando me estava a ajudar a apanhar a roupa do estendal e na qual ele resolveu que as molas da roupa tem outras utilidades que não seja segurar a roupa.... Dah, o meu filho é mesmo louco, sai à mãezinha dele!!!

publicado por era1xeu às 22:42

link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Agosto de 2007

Um desgraça nunca vem só...

Já dizia a minha avó e como tal, tenho o JD doente de novo..... No sábado ele andava mesmo muito molinho de manhã e já de noite, quando o fui ver ao quarto, me pareceu muito quente, mas vi a febre e andava nos 37, 5º, o que para bebé não é nada de especial e com o calor, a temperatura do nosso corpo sobe.

Mas cada vez estava mais molinho e rabugento e pelo sim e pelo não, por volta das 13 horas dei-lhe uma colher de Ben-u-ron e ele lá arrebitou um bocadinho. Pulou, saltou, brincou até que por volta das 18 horas, voltou a ficar molinho e ai sim, estava quase com 40º graus de febre e ainda faltava mais de 1 hora para lhe poder dar de novo medicamente. Era fim de semana e o pediatra dele só dá consultas durante a semana e não me estava nada a apetecer ir para o hospital com ele, para ir de lá ainda mais cheio de doenças. Por isso lembrei-me que tenho um contrato com uma empresa que é o Alerta Médico e em que mediante uma determinada quantia mensal, eles enviam médico a casa, a qualquer hora do dia ou da noite. E lá ligamos para eles, aparecendo uma médica 15 minutos depois, foi mesmo rapido, devia andar por perto. Eu já lhe tinha dado o Brufen, pois a tempertura não parava de subir. A médica perguntou os sintomas e eu falei-lhe na tosse que não o larga outra vez à algumas semanas e mostei-lhe a anti-estaminico que ele anda a tomar. Fez a auscultação e felizmente não encontrou nada nela. Antes de ela ter chegado, ele teve um ataque de tosse e fartou-se de deitar porcaria, tadinho, sempre a chorar e a queixar-se da garganta. Depois a médica quis ver-lhe a garganta, algo que ele odeia e ai sim, foi mau! Ele não deixava, gritava, esperneava e fazia uma confusão que só visto... A médica, muito querida dizia: "Vá lá, depressa que tenho mais meninos para ver..." Pois, pois, claro que ele a compreendei na perfeição e já que ela estava a ser tão simpática e a ter tanta paciência, ele presenteou-a com um belo pontapé na barriga (ups!!!). Ela lá lhe apontou a luz á garganta e não sei se viu alguma coisa mas acabou por lhe receitar um antibiótico, tla como eu imaginava, pois febre tão alta não passa só com analgésicos e afins.

 noite foi terriel, pois estava tanto calor que era dificil manter-lhe a tempertura do corpo baixa, estava a ferver e mesmo com os medicamentos, a febre não queria baixar, pelo que passei a noite quase toda acordada, a molha-lo, com toalhinhas humidas e frescas... Ontem já não teve tanta febre e esta noite dormiu melhor (ele e eu...) mas hoje de manhã fiquei com ele em casa e à tarde ficou o pai, situação que se vai repetir amanhã.

Não está fácil, aqui a nivel do emprego. Eu sei que tenho direito a faltar até 30 dias para assistência a filhos com menos de 10 anos (ou será 12??? ainda estou longe, por isso tanto faz!). Isso é tudo muito bonito mas no Instituto onde trabalho, fala-se em despedimentos, em reduzir o pessoal a metade, será que eles querem saber se eu tive o meu filho doente e não tenho onde o deixar? É que eu e o meu marido trabalhamos no mesmo sitio e como tal, se os despedimentos chegam aos 2, não sei o que vai ser de nós. Procuro não pensar muito no assunto, até porque tenho um projecto relativamente novo entre mãos e tenho quase 20 anos de casa, por isso não será fácil mandarem-me embora, mas não posso evitar um frio na espinha, se penso muito no assunto. É que faltei mais de uma semana no principio de Julho por causa da varicela, 2 dias a semana passada, por causa da transferência de embriões, por isso desta vez vai ser aos bocadinhos...

E ainda por cima a escola dele fecha em Agosto... Para quando um Decreto-Lei que proiba as creches e infantários de fechar um mês inteirinho? É que os comuns mortais, como eu, que não trabalham em escolas ou fabricas, não podem tirar um mês de férias seguido, ainda por cima em Agosto, quando todos querem o mesmo, por terem filhos pequenos também. Mas posso esperar para que chegue dia 15, para ir de férias e acabar com esta situação de "para onde vai o iudo hoje???". Uns dias nos meus sogros (os menos possivel, pois eles gostam muito dele, mas não tem jeito nenhum para tomar conta de crianças...) outros em casa de tias (como 6ª feira passada...) e outros com a madrinha. Mas não é solução, porque uma criança precisa de estabilidade e assim anda sempre a saltar de u lado para o outro. Ele não desgosta mas fica com os horários completamente baralhados, nuns lados come a umas horas, noutros faz a outra hora, enfim, uma grande confusão.... É mesmo por esta razão que vou pensar se mudo o JD para outra escola no proximo ano, pois nem todas funcionam assim e é injusto que assim seja, ainda por cima sendo financiada pelo estado, como é o caso da do meu filho (apensar de eu não ganhar nada com isso, pois sou rica...).

Agora vou contar uma coisa que acheia gira no meu filho. Ele gosta muito de faca e garfo mas eu não lhe deixo usar a fac, claro, senão ainda conta tudo à sua volta, até um dedo, se lhe der para isso. Como tal, outro dia dei-lhe uma faca que corta pouco e ele ia esmagando as batatas e dizia: "Tou a facar a papinha" e eu disse: "Oh filho, não se fiz facar, diz-se cortar". Ele olhou para mim e ficou a pensar. Passado um bocado, volta a fazer o mesmo e diz: "Mama, tou a facar e a CORTAR a papinha". Ok, Ok, tem lógica, não tem, facar vem de faca mas se eu quero que ele diga cortar, o melhor é dizer as duas coisas...

Agora um recado para a Liliana, mamã do seu anjo Rafael, eu não tenho msn, sou um bocadinho dah! nestas coisas da net e confesso que o tempo também é pouco, já me basta o vicio nos blogs, no meu e no das outras minhas amigas virtuais todas, mas se quiseres conversar" mais comigo, aqui fica o meu mail

mpereira.api@gmail.com

E esta mensagem também serve para as outras meninas que visitam o meu blog, se quiserem alguma coisa, é só utilizar.

Beijocas e espero que o meu filho fique bom a tempo de ir de férias para a praia e para a piscina...
publicado por era1xeu às 17:35

link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Agosto de 2007

A vida continua.... com 2 anos e 6 meses do amor da minha vida

A vida continua e o caminho é sempre em frente. Não vale a pena ficar a olhar para trás e a pensar no que poderia ter sido. Como toda a gente, umas vezes tenho sorte e outras azar e sofro e vou-me abaixo como o mais comum dos mortais. Se no meio de toda esta tempestada eu não sentisse nada ou não sofresse, era caso para dizer que não era humana... Mas a vida já me deu muitos pontapé e eu sempre me levantei, segui em frente e sempre com o sorriso nos lábios. Por dentro, se calhar continuo a sofrer mas por fora, ninguém o adivinha. Não me considero mais ou menos péssimista que a maior parte das pessoas comuns, simplesmente quem passou já por tanto, não consegue acreditar que as coisas vão ser fáceis desta vez... E tinha razão!

Afinal nem o dinheiro da beta poupei porque a minha médica achou por bem que eu a fizesse, pois achou que era melhor saber se tinha ficado tudo em condições. Ela quer ver-me em Setembro, para tentar perceber o que correu mal, pois acha muito estanho que o periodo tenha vindo tão cedo, tão antes do tempo normal, mesmo para um tratamento que não tivesse dado certo... Quer ver com atenção todas as minhas análises e exames que fiz antes e durante o tratamento, para ver se consegue escobrir alguma pista do que correu mal. Sei que não é fácil, na maior parte das vezes nunca se percebe o que correu menos bem, simplificaria bastante as coisas conseguir perceber o porquê, mas já fico feliz por a minha médica se preocupar comigo e querer saber mais.

Agora queria esclarecer algumas das questões que me foram levantadas, nas vossas queridas e deliciosas mensagens de apoio, que acreditem, me fizeram sentir bem melhor, me fizeram sentir amada e apoiada por vocês, minha queridas amigas, algumas reais e outras virtuais.

Em relação a tentar fazer os meus tratamentos de infertilidade através dos hospitais publicos, por forma a ser mais barato, isso não é possivel para um 2º filho. O Estado apenas ajuda os casais que estão a tentar ter o 1º filho, a partir do momento em que tenham sucesso, acabam-se os apoios do Estado. Se isso é justo ou não, claro que eu gostaria de ser ajudada, por outra tratamentos serem extremamente caros, mas também não seria justo para os casais que estão a tentar ter o seu 1º filho e que estão em listas de espera intermináveis, par começarem os seus tratamentos. Claro que tudo isto passava pela existência de mais hospitais publicos que fizessem tratamentos de infertilidade, então agora com as novas politicas do Governo, para aumentar a taxa de natalidade, como é possivel que ninguém se lembre de nós? As seguradoras pagarem ou darem ajuda para estes tratamentos também era uma ajuda preciso, como é possivel que comparticipe uma mudança de sexo e não um tratamento de infertilidade, quando é considerada como uma doença, pela Organização Mundial de Saude?

E a adopção, perguntaram algumas de vocês? Eu sou uma pessoa que não consegue estar parada quando quer alguma coisa, como tal inscrevi-me para adoptar uma cirança até aos 2 anos em 2003.... Pois é, também este caminho é longo e tortuoso. Foram entrevistas atrás de entrevistas, psicólogas, assistentes sociais e visitas à nossa casa. Por fim, em 2004, lá consegui o meu certificado de como estava aptar para adoptar... Agora, é espera, esperar e esperar, mas imagino que mais cedo ou mais tarde vou ser mãe de novo e desta vez, mãe do coração, o que para mim é exatamente igual a ser mãe biológica, por mim podia ser já amanhã....

Mas a princial razão deste post é parilhar com vocês a felicidade que entrou na minha vida à exactamente 2 anos e 6 meses, pelas 00h 50m. O meu menino viu pela 1ª vez a luz do mundo e eu vi a melhor coisa que já fiz na vida até hoje. O parto foi um pouco complicado mas passei a noite acordada a olhar para o meu menino lindo e a tentar perceber se era um sonho o mesmo a realidade... Era real e a partir dai a minha vida mudou e passou a ser em função desse ser tão frágil mas também tão poderoso, por fazer com que o sol brilhasse mais para mim, as flores fossem mais bonitas e o céu mais azul. O pai estava completamente louco de alegria e às 3 horas da manhã, quando chegou a casa ainda foi mandar sms para todos os amigos e familia. Foi o dia mais feliz da minha vida e recordo-o com muito carinho. A hora da visita foi a loucura total, toda a gente o queria ver mas a minha mãe foi a 1ª visita que recebeu e claro, ela ficou totalmente rendida áquele menino lindo que dormia pacificamente no seu berço da MAC, tão perfeitinho, tão charmoso. Recebi mais de 20 visitas, todas a correr umas atrás das outras, mas sem quererem deixar de ver o meu menino, nem que fosse por uns segundos.

Meu filho, meu tesouro, minha vida, por ti faria tudo, por ti dava a minha vida (mas com pena, pois quero muito ver-te crescer...) por ti mudei a minha vida e passaste a ser o centro do meu mundo. Para mim és o filho perfeito, lindo, simpático, chamoso, fofinho, birrento, mimoso, carinhoso, exigente, com energia para dar e vender, com um cheio que não me canso de inalar, com um sabor que não me canso de provar, ao cobrir-te de beijos, com um sorriso que me lava a alma, que me enche a vida, que me faz pensar que a minha vida tem sentido e que nasci para ser tua mãe, para cuidar de ti, para te educar, para brincar contigo, para ralhar também (quando é preciso...)

Filho, que mais posso dizer, que te amo incondicionalmente, que vou estar sempre, mas sempre aqui para ti, para chorares no meu ombro, para partilhares as tuas pequenas conquistas comigo, para ser tua amiga para sempre.

E para as minhas amigas (e alguns amigos) que estão ai desse lado, aqui ficam pedaços da vida do meu menino...

Um mês - o 1º sorriso


14 meses - Férias em Amesterdão


16 meses - Férias em Espanha


23 meses - Apaixonou-se por uma flor

Para acabar este post tão lamechas quero dizer que a minha vida já não faz sentido sem o meu filho, que eu não me posso lamentar por não não conseguir ter mais nenhum filho, pois tenho o mais precioso de todos os tesouros e que se pudesse, andava sempre coladinha a ele, tipo lapa, para não perder um segundo da sua vida. Filho, AMO-TE!!!!!

 

publicado por era1xeu às 16:23

link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito
|

.Nome baby

Wizard Animation

.A minha familia

Pyzam Family Sticker Toy
Get your own Family Sticker Maker & MySpace Layouts.

.links

.subscrever feeds

.posts recentes

. O telefone tocou de novo

. Feliz Ano Novo 2010!!!!

. Feliz Natal!!!!

. Boa Páscoa

. Selinho que ganhei....

. Vou mudar de sitio....

. O electroencefalograma do...

. Desafios

. O telefonema da Segurança...

. A consulta do Dinis